Total de visualizações de página

Pesquisar este blog

Carregando...

domingo, 30 de maio de 2010

Aqui você vai encontrar palavras usadas em Portugal que, na sua maioria, são desconhecidas pelas pessoas que vivem no Brasil

Abaixamento da temperatura = queda da temperatura; descida de temperatura.
Abébia = O dicionário Mauro Villar registra: 1. gajo, tipo, fulano. 2. ajuda, mãozinha. 3. informação, dica, pala pla. dar uma abébia: 1. mandar uma bronca. 2. dar uma oportunidade. 3. prestar uma informação. 4. dar uma mãozinha.
À borla = grátis; de graça.
Aberto 24 sobre 24 horas = diz-se de uma prestação de serviço ou estabelecimento comercial que fica aberto ou à disposição 24 horas por dia, sem nunca ser interrompido.
Acção = ação.
Acto= ato.
Achega = acréscimo, aditamento; ajuda, auxílio, socorro, proteção; pequeno lucro.
Achegas = apenas no plural quer dizer materiais para qualquer construção; apontamentos.
Adopção = adoção, em Portugal, tem um "P" mudo. Ação ou efeito de adotar; perfilhação; filiação resultante de sentença judicial.
Açafate = espécie de cesto redondo de vime, sem tampa e sem alça.
Acendalha = substância combustível com que se ateia o fogo (aparas de madeira, folhas secas, etc.); isqueiro.
Acostamento > Benefício pecuniário concedido para ajuda de moradia.
Adeleiro = o que compra e vende objetos usados, especialmente roupas; ferro-velho; o mesmo que adelo.
Adelo = o que compra e vende objetos usados, especialmente roupas; ferro-velho; o mesmo que adeleiro.
Adepto = torcedor (palavra que não se usa em Portugal); diz-se de que torce por um clube, um partido político, por uma vitória ou derrota; seguidor de um clube desportivo, entre outros significados que são comuns aos dois países.
Adesivo = entre outros significados comuns ao Brasil, quer dizer também esparadrapo.
Adicto = dependente; afeiçoado; dedicado; adjunto. O termo também usado para designar o dependente de drogas.
Adregar ou, no popular, adergar = acontecer casualmente, acertar por acaso; aparecer; enganar.
Advogado oficioso = advogado dativo ou gratuito; aquele que não tem procuração do réu e é incumbido de sua defesa pelo juiz ou tribunal.
Agarrado = na gíria usada por tóxico-dependentes, quer dizer dependente de uma ou mais drogas; o mesmo que papétrio, adicto.
Agra = campo; brejo.
Agrafador = grampeador.
Agricultar = cultivar; lavrar ou trabalhar a terra.
Água = na gíria usada por tóxico-dependentes, quer dizer: policia: "vem aí a água".
Água fresca = água gelada.
Água inquinada = água poluída.
Água lisa = água mineral sem gás.
Água lisa fresca = água mineral sem gás, gelada.
Água natural = água à temperatura ambiente.
Alambazado = grande e desajeitado; grosseiro; comilão.
Alargamento do prazo = dilatação do prazo.
Albacora = uma espécie de figo.
Albarda = espécie de sela feita de pano grosseiro ou lona, cheia usualmente de palha, para uso de bestas e demais animais de carga; no popular, uma jaqueta ou casaco mal feitos; no sentido figurativo, opressão; peso; vexame.
Albardeiro = o que faz ou vende albardas; no sentido popular, o alfaiate remendão.
Albufeira = lagoa formada pelas águas do mar; represa artificial das águas fluviais ou pluviais, objetivando a irrigação de terras cultivadas.
Alçado = projeção vertical de uma construção; edificação ou obra em andamento; alteado.
Alcatifa = o mesmo que tapete matizado a cores, com que se reveste o chão.
Alcatrão = asfalto.
Alcatroada = asfaltada.
Alcunha = apelido.
Aldraba = tranca; trinco; ferrolho com que se fecha a porta; peça metálica para bater às portas.
Aldrabice = o mesmo que aldravice; trapaça; trapalhice, patranha, mentira.
Aldrabona = o mesmo que aldravona; trapalhona; mentirosa; a que diz ou faz aldrabices; o feminino de aldrabão.
Aldrabão = o mesmo que aldravão; trapalhão; mentiroso; o que diz ou faz aldrabices.
Aldravão = o mesmo que aldrabão; trapalhão; mentiroso; o que diz ou faz aldravices.
Aldravice = o mesmo que aldrabice; trapaça; trapalhice; patranha; mentira.
Aldravona = o mesmo que aldrabona; o feminino de aldravão.
Alfacinha = quem nasce em Lisboa; nome pelo qual se refere aos lisboetas.
Alfaia = qualquer utensílio adequado a uma arte ou ofício; adorno; enfeite; paramento de igreja.
Alfobre = canteiro com terra adubada, onde são plantadas as sementes para germinarem, até virarem mudas; viveiro de plantas para transplantar.
Alfombra = o mesmo que alcatifa.
Alforreca = água-viva, medusa.
Algarvio = habitante ou natural do Algarve; relativo ao Algarve; no sentido popular indivíduo falador.
Alguidar = vaso de barro, plástico ou outro material, em forma de tronco de cone invertido, que serve para diversos usos domésticos.
Algures = em algum lugar; em alguma parte.
Alheira = planta cujo cheiro lembra o do alho; lingüiça temperada com alho; vendedora de alho.
Aliciante = atrativo; que alicia.
Aljube = cadeia; prisão; cárcere.
Almanha = pronúncia lusitana para a palavra Alemanha.
Almeida = gari; empregado municipal, que se ocupa da limpeza da cidade.
Almofeira = líquido escuro que escorre das azeitonas entulhadas (vide tulha).
Almude = vasilhame metálico usado para medir líquidos, tais como leite, vinho etc; antiga medida de cereais ou líquidos que levava 12 canadas ou 48 quartilhos; medida de 25 litros no sistema métrico decimal.
Aloquete = cadeado.
Alugar a casa nas paredes = alugar uma casa sem móveis.
A lume = a propósito; à baila; à luz; em evidência; às claras.
Alvanel ou alvenel = pedreiro de alvenaria.
Amachucar = ação ou efeito de machucar.
Amarelado= diz-se do jogador de futebol que recebeu cartão amarelo.
Amiba = ameba.
Amigável = amistoso; feito ou dito por amizade; próprio de amigos; os portugueses usam a palavra amigável, quando e onde os brasileiros empregam amistoso.
Amnistia = anistia; perdão concedido pelo Estado a penas impostas a determinados crimes, delitos ou multas.
Amolgadela = ação ou efeito de amolgar; amassadura; machucado.
Amolgadura = ação ou efeito de amolgar; amassadura; machucado.
Amolgar = amassar; machucar.
Anho = filhote de ovelha com pouco tempo de nascido; cordeiro.
Andebol = hand-ball; handball; jogo entre duas equipes, com sete atletas, cujo objetivo é introduzir a bola na baliza adversária com as mãos.
Anta= espécie de antílope originário da América do Sul; do Latim antas, monumento megalítico, formado de uma grande pedra horizontal colocada sobre outras menores e verticais; dólmen.
Anti = Em Portugal se pronuncia antí. Antiamericano, antiaéreo; antieuropeu.
António = grafia e pronúncia para Antônio. Grosso modo, o acento circunflexo nas palavras pronunciadas no Brasil com som fechado, é sempre substituído pelo acento agudo em Portugal, ou seja, com som aberto. Exemplos: homónimo, harmónico; bónus, fenómeno, prémio, entre outros.
Anuário = catálogo telefônico.
Anúncio de TV = Comercial de TV.
Ao pé de = próximo de...; junto à/ao...
Apanha = ato de apanhar, de colher; colheita.
Apara-lápis = aparador de lápis; afiador; aparelho ou instrumento usados para aguçar a ponta do lápis.
Aparição = visão; no sentido figurativo, pessoa macilenta, muito magra, de aspecto cadavérico.
Apartado = caixa postal, que se aluga ao público, e onde a Administração dos Correios coloca a correspondência destinada ao alugador; posto a parte;
Apeadeiro = pequena estação de trem; lugar da linha férrea onde o trem pára, eventualmente, apenas para pegar e deixar passageiros.
Apelido = sobrenome.
Apicoar = talhar; desbastar a picareta.
Apoiante = partidário.
Aposentação = aposentadoria; ato de aposentar ou aposentar-se; estado de quem se aposentou; reforma.
Apuração = ato de apurar; apuramento; escolha; no sentido figurativo, amofinação.
Apuramento = apuração; ato ou efeito de apurar; escolha; averiguação; contagem; liquidação; exame.
Aranzel = do Árabe marasim, lista ou tabela legal de preços; discurso enfadonho; lengalenga; lista quaisquer de objetos.
Arder = queimar; estar em chama; estar muito quente; incendiar-se.
Ardina = jornaleiro ambulante; vendedor ambulante de jornais; pessoa que vende jornais pelas ruas. Na gíria portuguesa, significa bebedeira.
Arguição = acusação; imputação.
Arguido = indiciado; acusado; delinqüente; aquele a quem acusam de algum delito; sujeito submetido a um processo penal.
Arranjar = em Portugal, o termo é mais usado com o significado de consertar; pôr em ordem; arrumar. Como verbo reflexivo, tem o mesmo significado que no Brasil, governar-se; conseguir bons proventos; vestir-se.
Arrumador de carros = flanelinha; guardador de automóveis.
Aselha = pequena asa; presilha; no sentido figurado, diz-se de pessoa desajeitada.
Assembléia da República = Parlamento Português, equivalente ao Congresso Nacional Brasileiro, órgão legislativo português.
Assento = apontamento; registro. Em Portugal, os assentos de nascimento, casamento e óbito são de responsabilidade das Conservatórias do Registo Civil; e não está faltando o "r", não; vide o verbete registo.
Assistência = platéia; ato de assistir a alguma coisa; conjunto de pessoas que assistem a qualquer manifestação, auditório; assiduidade em qualquer atividade humana.
Assoalhada = qualquer divisão de uma habitação (normalmente correspondente a quarto ou sala), excluindo a cozinha, a casa-de-banho e pequenos compartimentos de arrumação. Em Portugal, diz-se que a casa tem três assoalhadas; já no Brasil, diz-se que a casa tem três quartos ou três dormitórios.
Atacador = cadarço de sapato; tira ou cordão com que se aperta uma peça de vestuário.
Atendedor automático = secretária eletrônica.
Aterrar-1 = de a + do latim terrere, aterrorizar; causar terror a; atemorizar; fazer medo a.
Aterrar-2 = de terra cobrir, altear com terra; entulhar; nivelar (o terreno); arrasar.
Aterrar-3 = aterrissar; descer em terra (o avião).
Atilho = cordel; baraço; tira; cordão.
Atoleimado = apatetado; tolo.
Auscultador = fone de ouvidos; peça do telefone que se encosta ao ouvido para escutar.
Autarca = governante; Presidente da Câmara Municipal; alguém ligado à autarquia.
Autobus = ônibus; coletivo; veículo utilizado para transporte, urbano ou interurbano, de passageiros. Vide autocarro.
Autocarro = ônibus, coletivo; veículo utilizado para transporte, urbano ou interurbano, de passageiros. Vide autobus.
Autoclismo = reservatório de água, do qual se solta de um jato para limpar os vasos sanitários. sanitários; reservatório de descarga de água nas privadas.
Autococheira = garagem.
Automotor = automóvel.
Automotora = carruagem automóvel que anda sobre carris.
Avançado = no futebol, o que ataca; atacante; jogador da linha da frente.
Avermelhado= diz-se do jogador de futebol que recebeu cartão vermelho.
Avioneta = avião pequeno; teco-teco.
Avir = combinar, ajustar, conciliar.
Bagdade = Bagdá, a capital do Iraque.
Bairro da lata = favela.
Baliza = trave de futebol.
Balnear = relativo a banhos; estabelecimento em que se tomam banhos.
Balneário = vestiário (para práticas esportivas); local onde se tomam banhos e muda-se de roupas, após as praticas esportivas.
Baloiçar = balançar; abanar; sacudir; oscilar; andar no baloiço (vide baloiço). Baloiço = balanço para crianças; movimento de oscilação.
Banca = entre outros significados comuns aos dois países, conjunto de bancos de um país; rede bancária.
Bancada = entre outros significados comuns, arquibancada (no estádio de futebol); banco comprido; conjunto das pessoas que estão sentadas no mesmo banco.
Banda desenhada = revista de quadrinhos.
Banheiro = pessoa que, nas praias, está encarregada de vigiar os banhistas e zelar pela sua segurança no mar; salva-vidas; nadador salvador; homem que, por profissão, prepara o banho e ajuda a tomá-lo; dono ou administrador de estabelecimento de banhos.
Bastonário = Presidente da Ordem de Advogados ou de qualquer ordem ou conselho regulador; a mais alta dignidade da Ordem dos Advogados, dos Médicos, dos Engenheiros, seu chefe ou presidente e seu representante perante o Estado.
Bata = jaleco longo usado por enfermeiros, médicos etc.
Bate = arroz com casca; arroz cozido; na Região do Minho, designa-se o pão-de-ló.
Bate-chapa = lanterneiro; funileiro; trabalhador ou aparelho que desempena as chapas de ferro ou aço, alisando-as e moldando-as por meio de marteladas. O termo é mais usado quando referido a especialistas em chapas de automóvel. São os profissionais que consertam a lataria dos automóveis quando avariados. Os outros profissionais que trabalham com reparos de outros metais têm outras designações.
Bátega = vaso para serviço de mesa, parecido com uma bacia; pancada d’água; aguaceiro.
Belga = pequeno campo cultivado; cada uma das seções de um terreno separadas por regos paralelos ou valados; no Alentejo, o rego ou a vala com que se divide o terreno em que se vai semear.
Banear = relativo a banhos; estabelecimento em que se tomam banhos.
Bebé = bebê; criança de colo; baby, palavra inglesa.
Bebedeiro = mamadeira.
Beira = além de outros significados conhecidos no Brasil e Portugal, como margem, limite, ponta, borda (daí, margem de um rio ou ponta de um banco para se sentar); também significa - em Portugal - goteira; fenda do telhado, de onde cai a água para dentro de casa. Trata-se, também, de um detalhe no acabamento dos telhados. Usa-se, também, a palavra beiral. Daí a expressão de origem lusitana: "não ter eira, nem beira" = não ter um terreno para trabalhar ou um teto para morar = não ter nada de seu. Contudo, há quem dê outras explicações para o dito popular em causa. Vide os verbetes eira e beiral.
Belga = pequeno campo cultivado; cada uma das seções de um terreno separadas por regos paralelos ou valados. No Alentejo, rego com que se divide o terreno que se vai semear;
Berlinde = bola de gude.
Berma = acostamento; faixa da estrada junto à pista de rolamento; caminho ao lado de um canal ou fosso. Faixa ao lado da estrada asfaltada e que, normalmente, é de terra ou de outro material diferente do asfalto. Serve de proteção para os automobilistas, mas, sobretudo, é utilizada em casos de paradas forçadas. É o lugar onde transitam os peões ou os ciclistas.
Bestial = próprio de besta; brutal, estúpido, grosseiro; selvagem, repugnante (moralmente). Contudo, há uma gíria portuguesa para a palavra bestial, que lhe dá a conotação de genial, que equivale no Brasil a palavra "mostro" com a mesma conotação que bestial em Portugal. Por exemplo: Pelé foi um "monstro"; em Portugal, se diria: Pelé foi "bestial". Otto Glória, o saudoso treinador da seleção portuguesa na Copa do Mundo de 1966, dizia que, em Portugal, quando a equipe ganhava o seu treinador era "bestial", quando perdia, era uma besta.
Betão armado = concreto armado.
Betão = concreto; argamassa de cimento, cascalho, areia e saibro.
Beto = eqüivale a "mauricinho" no Brasil.
Bibe= avental da cozinheira ou uma espécie de avental, quase vestido, com mangas, para as crianças não sujarem a roupa.
Biberão = mamadeira.
Bica = cafezinho; café servido e tomado em xícara própria.
Bicanço = nariz grande.
Bifana = bife pequeno que quase sempre se come com pão em forma de sanduíche.
Bilhete de identidade = carteira de identidade.
Bilhó = castanha assada, cozida ou seca defumada e descascada; criança de colo, gorda e baixa.
Bilião ou bilhão = Ao contrário do Brasil, onde significa mil milhares, em Portugal, quer dizer mil milhões. O termo traz confusão também em outros países, como se deprende de uma consulta respondida pelo Prof. José Maria da Costa (JMC) em Ciberdúvidas.
Bisbórria = homem desprezível; patife.
Bizarro = apurado no vestir; galhardo, gentil, nobre; primoroso; jactancioso, arrogante.
Blandícia = afago, meiguice, carícia; lisonja.
Boas noites = boa noite (cumprimento).
Boas tardes = boa tarde (cumprimento).
Boceta (do Catalão boixeta) = pequena caixa de papel, madeira ou outro material, cilíndrica ou oval, para guarda de objectos; tabaqueira; caixinha de rapé.
Boceta de Pandora: corresponde, no Brasil, à expressão "Caixa de Pandora", aquilo que, debaixo de aparência sedutora, pode ser origem de muitos males.
Boé = quer dizer "muito", muita quantidade de alguma coisa; intenso.
Boião = frasco de barro, porcelana ou vidro, geralmente cilíndrico, de boca larga.
Bolacha = biscoito.
Boléia = carona.
Bolo-rei = bolo, tipo panetone, em formato de rosca, com frutos secos e cristalizados que se come especialmente na época do Natal até ao Dia de Reis.
Bolsa de investigação = bolsa para pesquisa.
Bolseiro = bolsista; o que tem bolsa de estudo; indivíduo que joga na bolsa de valores; fabricante ou vendedor de bolsas
Bombardeamento = bombardeio.
Bombista = fabricante de bombas; pessoa que emprega as bombas criminosamente; terrorista.
Bons dias = bom dia (cumprimento).
Borranchincho = galanteio dirigido às moças.
Borrachinho (gíria) = é como as homens chamam as mulheres jovens que acham bonitas.
Borracho = bêbado; bolinho de farinha e ovos amassados com vinho branco; pombo novo e implume. Na gíria portuguesa, mulher bonita.
Borrego = filhote de ovelha; carneiro que não tem mais de um ano.
Bosquejo = esboço de uma obra; rascunho; resumo; plano geral; síntese.
Botão (Morder com os botões) = Falar (pensar) com os seus botões; dar tratos à bola.
Botão elétrico = campainha (da porta).
Botas = entre outros significados comuns aos dois países, também que dizer as chuteiras, usadas no futebol.
Botequim = lojas de bebidas e café. Na Ilha da Madeira, diz-se da loja de capelista (vide capela e capelista).
Braço de ferro = queda de braço.
Branqueamento de capital = lavagem de dinheiro.
Brasido = porção de brasas que estão num fogareiro; braseiro.
Brenha = mata espessa; floresta; selva; no sentido figurativo, confusão.
Brigada de trânsito = polícia rodoviária.
Brolho = bagaço de uvas.
Brunir = polir; tornar brilhante; passar a ferro (a roupa).
Buba = pequeno tumor na pele; bouba; na gíria portuguesa, quer dizer porre; bebedeira.
Bucho e Estica = Gordo e Magro (personagens do cinema).
Bué = na gíria, quer dizer "muito", muita quantidade de alguma coisa; intenso.
Bulha= barulho, vozearia, gritaria; discussão, briga, motim, rixa.
Bulhão= que bulha; barulhento; brigão; briguento.
Bulhar = fazer bulha; discutir, brigar, rixar.
Bulhento = que bulha; barulhento; brigão; briguento.
Butes = Em Portugal, 'ir a butes' era andar a pé, mas agora 'andar de bute' também significa utilizar a bicicleta. Bute, tanto no Brasil como em Portugal, quer dizer bota militar, coturno, botina grosseira ou resistente. Originário do Inglês 'boot'.
Cá = aqui; neste lugar.
Cabaz = cesto de juncos de diferentes formas, geralmente com tampa e asas; no popular, bebida que se prepara com café, vinho, açúcar e canela; levar um cabaz, é ser desdenhado amorosamente.
Cabeça (Manejar a Cabeça) = Fazer a própria cabeça ou a dos outros.
Cabecilha = o cabeça ou chefe de um bando ou partido.
Cabeçudo = no sentido figurado, teimoso, pertinaz, obstinado.
Cabina = cabine; pequeno compartimento; cubículo; compartimento equipado com um aparelho (por exemplo, telefone); compartimento de navio ou de trem; camarote; parte do avião destinada aos tripulantes.
Cabrão = bode; no popular, marido traído pela mulher; na cidade universitária de Coimbra, o sino que indica haver aulas no dia em que toca, de manhã.
Cábula = estudante pouco assíduo nas aulas; defeito desse estudante; ardil com que se falta a uma obrigação; cola em teste, prova ou exame escolar; astuto, manhoso, gazeteiro.
Cabular = colar nas provas escolares; trapacear nas aulas ou nas provas.
Caçadeira = espingarda.
Cacete = entre outros significados, o pão francês; pequeno pão de sal com farinha refinada.
Cachecol = do francês cache-col, tapa-pescoço; faixa de tecido de abafo que se enrola ao pescoço para proteger especialmente a garganta e o peito.
Cachené = do francês cache-nez; espécie de manta ou lenço com que se agasalha o pescoço; lenço de lã fina que as mulheres usam na cabeça.
Cachopa = moçoila; moça pequena.
Cachopo = moço, rapaz; penedo à beira do mar onde rebentam as ondas; obstáculo.
Cachorros = cachorros-quentes.
Cachucho = anel solitário, com um grande brilhante.
Cagarola = pessoa que se assusta com qualquer coisa; covarde.
Caixa de velocidades = equivale à caixa de câmbio, no Brasil.
Calçada = rua (onde circulam os veículos); caminho ou rua empedrada; rua muito íngreme.
Calção = short; calças que descem apenas até aos joelhos ou um pouco mais abaixo.
Calcetar = revestir com pedras justapostas; empedrar; calçar.
Calceteiro = aquele que calceta; profissional que quebra pedras e faz revestimentos com pedras justapostas.
Calhar = entrar na calha ou deslizar sobre ela; acontecer; coincidir; adaptar-se ou cair bem; ser oportuno; agradar.
Calhau = pedra solta; pedaço de rocha dura.
Caloiro = calouro; estudante novato; aquele que é novato em qualquer coisa; indivíduo acanhado.
Câmara municipal = prefeitura; conjunto departamentos que constituem a administração municipal.
Camarata = reunião de leitos num só cômodo; dormitório com várias camas.
Cameleira = árvore que produz a flor que se chama camélia; o mesmo que japoneira.
Caminhonete = ônibus interurbano é diferente de autocarro, que é um ônibus urbano.
Camionista = caminhoneiro; dono ou motorista de caminhão.
Camionagem = serviço de transporte em caminhão; preço desse transporte.
Camião = caminhão.
Caminho de ferro = ferrovia.
Camisa de dormir = camisola.
Camisola = camiseta de equipe de futebol; blusa de frio; espécie de camisa curta de malha de lã ou de algodão, com mangas ou sem elas, que se veste ordinariamente sobre a pele ou cobre outra peça de vestuário.
Campino = que se refere ao campo; campestre; campesino; pastor; camponês do Ribatejo que faz a guarda dos touros.
Canada = antiga medida de capacidade que levava quatro quartilhos.
Canadiano = canadense.
Canalizador = encanador ou bombeiro; aquele que trabalha em canalizações de gás ou de água;
Cana= designa, também, o que no Brasil se conhece como bambu.
Canalha = além do significados comuns ao Brasil, em Portugal significa crianças pequenas.
Canastra = espécie de cesta estreita e alta.
Cancela = portão rústico; porteira; passagem de nível; porta de madeira ou de ferro, geralmente com grades.
Cancro = câncer (a doença).
Candeeiro = lampião a querosene; utensílio de várias formas, que se usa na iluminação e pode funcionar com eletricidade, com gás ou com querosene.
Canistrel = cesto de vime no formato oval com alça, usado principalmente na colheita de frutos.
Cantadeira = cantora; mulher que canta.
Capachinho = cabeleira postiça que cobre apenas o alto da cabeça e confundindo-se, depois, com o cabelo de verdade.
Capão = galo capado; cavalo capado.
Capas pretas = estudantes da Universidade de Coimbra.
Capela = além de outros significados comuns ao Brasil e Portugal, diz-se também da loja onde se vendem quinquilharias ou miudezas;
Capelista = pessoa que vende em loja de capela; essa loja (vide capela).
Capoeira = galinheiro; grande gaiola ou compartimento gradeado onde se criam capões ou outras aves.
Cápsula = chapinha; tampa de garrafa de refrigerante; invólucro de metal que se adapta às rolhas e à parte do gargalo das garrafas.
Capuchinho vermelho = Chapeuzinho vermelho.
Carácter = caráter; cunho especial que distingue as coisas e pessoas entre si.
Caramulo = eminência; um montão de qualquer coisa. Nome de uma serra portuguesa – Serra do Caramulo.
Carapau = espécie de peixe muito abundante em Portugal, também chamado de chicharro; pequeno peixe da família dos escombrídeos; no sentido figurado, diz-se da pessoa muito magra.
Caravana = Moto-home; veículo motorizado ou atrelado preparado para alojar pessoas durante uma viagem.
Carcaça = entre outros significados, o pão francês; pequeno pão de sal com farinha refinada.
Carcela = tira de pano, com casas, costurada em um dos lados do vestuário, para se abotoar sobre o outro lado.
Careca = entre outras definições conhecidas no Brasil, diz-se do cheque sem provisão de fundos (Gíria).
Carenciado = carente; que ou aquele que tem carências; pobre; desprotegido.
Carestia = alta de preço; preço superior ao valor real.
Cariz = cara; semblante; jeito; aspecto; aparência atmosférica;
Carniçaria = açougue; carnificina; preparação da carne para a venda.
Carniceiro = entre outros significados usados também no Brasil, significa o açougueiro; aquele que mata bois para depois as vender a retalho.
Carocha = joaninha (inseto).
Carrinha = veículo automóvel de carroceria aberta ou fechada, destinado ao transporte de cargas ou passageiros;
Carris = trilhos ferroviários ou trilha deixada pelos carros na estrada.
Carroça = no sentido figurativo, pessoa vagarosa; na gíria portuguesa, quer dizer porre; bebedeira.
Carro elétrico = bonde.
Carruagem = vagão.
Carta de condução = carteira de motorista.
Casa de banho = banheiro de residência. Em locais públicos, diz-se sanitário ou lavabo.
Casa de pastos = casa de comidas, restaurante de categoria inferior.
Casa nas paredes = Casa vazia, sem móveis.
Casapiano = aluno ou ex-aluno da Casa Pia, um colégio tradicional de Lisboa.
Casino = cassino.
Castiço = de boa casta; puro; sem mistura; genuíno; vernáculo; não degenerado; próprio para fazer casta; filho de portugueses, nascido na Índia.
C.A.T. = Centro de Atendimento a Tóxico-dependentes.
Catão = homem austero, virtuoso e incorruptível.
Caterva = quantidade de tropas, pessoas, animais ou coisas.
Catorze = no Brasil usa-se a grafia quatorze; numeral cardinal para dez mais quatro; o que numa relação ou série ocupa o décimo quarto lugar.
Caturrar = questionar constantemente.
Cave = adega subterrânea; pavimento da casa, inferior ao nível da rua.
Cedência = cessão; ato de ceder.
Cêntimo = centavo; centésima parte da unidade monetária de diversos países.
Centro comercial = shopping center.
Cepa (1) = do Latim cippu, coluna, tronco; tronco de videira; videira; origem; geração. Exemplos: não passar da cepa torta: estar sempre na mesma; não progredir; ser de boa cepa: pertencer à boa família.
Cepa (2) = do Latim caepa, cebola.
Ceroulas = cuecas masculinas.
Cerveja de pressão = chope; chopinho.
CGD = Caixa Geral de Depósitos, que corresponde no Brasil a uma instituição financeira como a CEF – Caixa Econômica Federal.
CGTP = Central Geral dos Trabalhares Portugueses.
Champô = xampu.
Chanfrado = no popular, quer dizer maluco, estróina.
Chapéu-de-chuva = guarda-chuva.
Chapeiro = lanterneiro; funileiro.
Charamba = dança popular do Arquipélago dos Açores.
Charlô = Carlitos, o personagem de Charles Chaplin
Charro = cigarro de maconha ou haxixe; originalmente, quer dizer grosseiro, rude.
Charrua = um tipo de arado com rodas.
Chavasco = grosseiro; bronco; tosco; mal feito.
Chávena = xícara de louça própria para beber café, chá ou leite.
Cheque careca = cheque sem provisão de fundos (Gíria).
Chicharro = carapau grande; no sentido figurado, diz-se da pessoa de caráter frouxo, indolente.
Chi-coração = abraço bem apertado.
Choca = ou choco, diz-se da pessoa que está triste; amuada; ensimesmada; macambúzia; sorumbática. Estar no choco pode também significar que a pessoa está dormindo.
Choco = ou choca, diz-se da pessoa que está triste; amuada; ensimesmada; macambúzia; sorumbática. Estar no choco pode também significar que a pessoa está dormindo.
Chouriça = o mesmo que chouriço.
Chouriço = paio; salpicão; pedaço de tripa de porco cheia de carne e gordura, ou de sangue de porco e farinha com temperos, e defumado.
Chula = determinada música e dança popular; aquela que fala ou diz as coisas de maneira indecorosa; violão de cordas de arame.
Chumaceira = coxim; peça que nos carros, nas máquinas, etc., serve para abrandar o atrito.
Chumbado = entre outras acepções conhecidas no Brasil, diz-se do aluno reprovado em exame escolar.
Chumbar = entre outros significados comuns, reprovar qualquer atitude ou medida; reprovar num exame ou perder o ano.
Chupa = pirulito e, também, mata-borrão. Chupa-chupa = pirulito.
Chupa-flor = beija-flor.
Chuto = chute; pontapé numa bola; pontapé.
Chuvada = pancada d’água; aguaceiro, temporal; chuvarada; pé-d’água.
Cibernauta = aquele que utiliza o espaço informático e a cibernética para comunicar; que usa a internet; internauta.
Ciclomotor = bicicleta motorizada; motoneta de cilindrada máxima de 50 cm3.
Ciclomotorista= a pessoa que dirige o ciclomotor, ou seja, uma bicicleta motorizada; motoneta de cilindrada máxima de 50 cm3.
Cimbalino = cafezinho; café expresso, na Cidade do Porto; o mesmo que bica.
Cimeira = conferência entre chefes de Estado ou líderes de organizações.
Cimo = a parte de cima; a parte superior das coisas; cume;
Circunvalação = estrada em volta de uma cidade.
Claque = torcida; grupo de pessoas que se reúnem para aplaudir, incentivar ou apoiar um clube desportivo, um espetáculo, uma pessoa, um partido, uma causa, etc; admiradores ou seguidores de alguém. Exemplo: claque do Benfica, do Porto, do Sporting, etc.
Claras em castelo = claras em neve, usadas em receitas de bolos.
Clarificar = esclarecer; tornar claro; clarear; tornar límpido.
Clarificação = esclarecimento.
Classificativa = classificatória; de classificação; prova incluída no conjunto de elementos que constituem a classificação.
Cobarde = o mesmo que covarde; medroso; tímido.
Cocuruto = o alto da cabeça; a parte mais alta de uma coisa.
Côdea = casca do pão.
Código Laboral = corresponde no Brasil a CLT – Consolidação das Leis do Trabalho.
Cofragem = molde para execução de concreto armado.
Coima = multa; penalidade por danos; em especial multa aos donos de gado que danifica uma propriedade ou que pasta sem licença na propriedade de outrem.
Coletivo de juízes = tribunal do júri; corpo de jurados.
Comboio = trem.
Com certeza = muitas vezes escrita, erradamente, com as duas palavras juntas: "concerteza", tem o mesmo significado que é usado no Brasil; decerto; com certeza; por certo.
Comentadores = comentarista.
Comummente = comumente; de modo comum; vulgarmente.
Comparticipar = participar com outro ou outros; compartilhar.
Comuna = município.
Comunicação social = a imprensa em geral.
Concelho = município; circunscrição administrativa em que se divide o distrito.
Concertação= ato ou efeito de concertar; acordo entre duas ou mais pessoas ou entidades para conseguir determinado objetivo; pacto; convenção; união.
Concertar = ajustar; combinar; contratar; dispor em ordem; compor; ornar; estar conforme; enfeitar; harmonizar; reconciliar; conferir; confrontar; cotejar.
Concertina = sanfona.
Concerto = acordo ou consonância de instrumentos, de vozes ou de instrumentos e vozes simultaneamente; ordem; regularidade; arranjo; regra; simetria; adornos, enfeites, atavios; combinação, ajuste, convenção; confronto; cotejo; sessão musical; composição musical extensa e desenvolvida.
Conchavo = ato de conchavar; acordo; combinação; ajuste; conluio.
Conduto = no popular, aquilo que se come habitualmente com o pão, carne, peixe, ovos etc.
Condutor = cobrador de ônibus; empregado que, nos bondes e ônibus, é encarregado de manter a regularidade do serviço; também, o motorista de veículos automotores.
Conduzir automóveis = dirigir automóveis.
Conferência de Imprensa = entrevista coletiva à imprensa.
Confidencialidade = qualidade do que é confidencial; qualidade ou condição do que é secreto, confidencial; utilização habitual do segredo em política, nos negócios ou em matérias consideradas reservadas.
Confranger = quebrar; partir; apertar; esmigalhar; no sentido figurativo: afligir; angustiar; oprimir; vexar.
Confranger-se = contrair-se; contorcer-se; sentir-se mal; angustiar-se; afligir-se.
Conjunto desportivo = equipe de futebol.
Connosco = de con + nosco, do latim cum + noscum; conosco.
Conservatória = repartição pública onde se faz o registro civil ou o registro predial.
Consoada = ceia na Noite de Natal.
Constipação = resfriado.
Contador = além de outros significados, comuns ao Brasil e Portugal, pode significar, também, o aparelho que serve para efetuar a medição (contagem) de qualquer coisa: contador de gás, contador de eletricidade, contador telefônico (conta os pulsos numa chamada telefônica).
Contentor = contêiner; caixa metálica de grandes dimensões para acondicionar e transportar mercadorias diversas, por via terrestre, marítima ou aérea.
Contrafazer = falsificar; reproduzir, imitando; imitar, falsificando; adulterar. Como verbo reflexivo, reprimir-se; violentar-se; conter-se.
Contrafação = falsificação; imitação fraudulenta; falsidade; fingimento, disfarce.
Contrafeito = falsificado; imitado por contrafação; constrangido; que não está à vontade; forçado; contrariado; incomodado.
Controlo = Lê-se contrôlo. Vigilância superior; orientação fiscalizadora; verificação corretiva; conferência; revisão; dominação.
Contraplacado = compensado de madeira; placa de madeira constituída pela sobreposição de três, cinco ou mais folhas de madeira, de pequena espessura, dispostas com as fibras cruzadas entre si, que se grudam e se submetem seguidamente à pressão hidráulica em prensas apropriadas.
Contributo = contribuição; aquilo com que se contribui.
Copenhaga = Copenhagen.
Copo d’água = refeição de pratos quentes e frios, doces, sobremesas, vinhos, licores, etc. que se oferece aos convidados em atos solenes e ocasiões especiais como casamentos, batizados, recepções, etc.
Cordato = em Portugal, o vocábulo tem como significado prudente; sisudo; ajuizado; circunspeto. No Brasil, a primeira acepção e o mais usual sentido da palavra, é aquele que caracteriza o indivíduo que se põe de acordo; embora, possa, também, ser usada como em Portugal.
Coser = costurar; unir com pontos de agulha.
Coudel = posto do Exército Português que correspondia a capitão de cavalaria.
Coudelaria = antigo cargo de coudel; estabelecimento, em geral do Estado, onde se criam e apuram as raças cavalares e de outros animais.
Coudel-mor = oficial da casa real portuguesa que tinha a seu cargo a criação de cavalos e governava as coudelarias.
Courela = pequeno terreno comprido e estreito que se pode cultivar.
Coxear = capengar; mancar.
Cozer = cozinhar; preparar alimentos ao fogo.
CNA = Confederação Nacional da Agricultura.
CPLP = Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, organização internacional com sede em Lisboa, criada em 1996, constituída por todos os países lusófonos.
CREL = Circular Regional Exterior de Lisboa – trata-se de uma estrada alternativa por fora da cidade de Lisboa, para aliviar o fluxo de trânsito que existe habitualmente naquela cidade.
CRIL = Circular Regional Interior de Lisboa – trata-se de uma via rápida alternativa por dentro da cidade de Lisboa, para aliviar o fluxo de trânsito que existe habitualmente naquela cidade.
Crude = petróleo.
Cuecas = calcinha feminina, ceroulas curtas; espécie de calções brancos e largos, usado pelas mulheres.
Cuequinha de bebé = fralda de bebê.
Cume = o ponto mais elevado de um monte; no sentido figurativo, apogeu, auge.
Cumeeira = a parte mais alta do telhado.
Cunha = pistolão; padrinho; pessoa que serve que se empenha para conseguir algo por outrem.
Curial = relativo à cúria; no sentido figurado, próprio; acertado; conveniente; criterioso.
Debuxo = esboço; desenho de um objeto apresentando apenas os contornos; risco que serve de modelo para bordados; estampa, colorida ou não, para o mesmo efeito; chapa para estampagem de tecidos;
DECO = Defesa do consumidor; Associação Portuguesa para a Defesa dos Consumidores. Dedada = impressão digital; porção de tinta que adere a um dedo e é deixada por ele sobre um papel.
Defesa = em linguagem futebolística é o beque ou zagueiro, no Brasil.
Défice = déficit.
Demasia = aquilo que é demais; excesso, sobejo, superfluidade, resto, troco; ao pagar uma conta, não confira o troco e sim, a demasia; no sentido figurado, desregramento, abuso.
Dentífrico = pasta de dentes.
Deontologia = teoria do dever no que respeita à moral; conjunto de deveres que impõe a certos profissionais o cumprimento da sua função, por exemplo, a deontologia dos médicos ou a dos jornalistas.
Depósito de combustível = tanque de combustível dos automóveis.
Desacreditação = descrédito; falta de crédito; má reputação; desonra.
Descargo = desencargo; ato de desobrigar-se; cumprimento de uma obrigação. Por exemplo: por desencargo de consciência; para que não haja remorsos.
Descarnado = magro; que tem poucas carnes; no Alentejo, pessoa desumana, sem carinho nem sensibilidade.
Descolar = entre outros significados comuns, decolar; erguer vôo (o avião).
Desconchavo = coisa que não encaixa; disparate; tolice; despautério; despropósito.
Desenhador = aquele que desenha; desenhista.
Desfolhada = descamisada; festa entre vizinhos, onde rapazes e moças casadoiras se reúnem para debulhar as espigas de milho, quando alguém encontra uma espiga de milho-rei (espiga cujos grãos são vermelhos), escolhe alguém do sexo oposto para dar um beijo.
Desgarrada = desafio musical entre dois cantores.
Despedimento = demissão (de trabalho, de emprego, etc).
Despenhar-se = cair; por exemplo, o avião despenhou-se em Paris.
Despistamento = quando um veículo sai da estrada ou pista de rolamento.
Despiste = quando um veículo sai da estrada ou pista de rolamento.
Desporto = esporte; prática de exercícios próprios para desenvolver a agilidade e o vigor físico.
Dezassete = dezessete.
Dia de Gala = dia de festa, dia considerado de festa nacional; dia ou noite especial de festa, de um grande evento.
Diário da Assembléia da República = jornal, que não é vendido em bancas, onde são registrados todos os fatos que ocorrem nas sessões da Assembléia da República. Equivale ao Diário Oficial, no Brasil.
Diário da República = Jornal, que não é vendido em bancas, onde todas as leis de Portugal são publicadas, após a promulgação pelo Presidente da República e referendadas pelo Primeiro Ministro. Equivale ao Diário Oficial no Brasil.
Dióspiro = caqui.
Direito de antena = horário eleitoral.
Distrito = divisão administrativa ou judicial; área de jurisdição.
Doçaria = confeitaria; lugar onde se fabrica ou vende doces.
Dobrador = o que faz dobragem, que equivale à dublagem no Brasil; dublador de TV ou cinema; que substitui as falas originais de um filme sonoro por outras línguas.
Dobragem = dublagem de TV ou cinema; substituição das falas originais de um filme sonoro por outras línguas.
Donzelinha = libélula.
Dorna = lagar portátil feito no estilo do barril, mas com um dos lados abertos; que se usa para pisar as uvas em pequena quantidade ou para o transporte das mesmas para o lagar; no popular, mulher gorda e baixa.
Drogaria = loja de tintas e produtos químicos e de limpeza.
Douro= um dos nove principais rios de Portugal. O rio que deságua na Cidade do Porto. Vide rios de Portugal.
Duche = ducha.
Durez = rijeza; severidade; austeridade; insensibilidade; crueldade; na gíria portuguesa, significa a camisa de Vênus, camisinha, preservativo sexual.
Édito = do Latim editu, anunciar, edital; ordem judicial publicada por anúncios, mormente nos diários oficiais.
Eira = do Latim área, extensão de terreno limpo ou batido, onde se secam ou se limpam cereais e legumes; terreno onde se junta o sal, ao lado das marinhas; terreiro. Daí a expressão de origem lusitana: "não ter eira, nem beira" = não ter um terreno para trabalhar ou um teto para morar = não ter nada de seu. Contudo, há quem dê outras explicações para o dito popular em causa. Vide os verbetes beira e beiral.
Elsa = nome feminino que, em Portugal, se pronuncia "elça"; diferentemente de Elza, cuja pronúncia, no Brasil e Portugal, tem o som de "Z". O nome Elsa, no Brasil, é pronunciado com som de "Z".
Embraiagem = embreagem dos automóveis; mecanismo ou dispositivo que permite ligar ou desligar o motor da caixa de velocidades, tornando suave o arranque e a condução do veículo.
Embraiar = embrear; utilizar a embreagem. Vide embraiagem.
Em causa = à baila, em questão, em discussão.
Em directo = ao vivo (programa de televisão).
Ementa = cardápio.
Emissão de TV ou rádio = transmissão; produção de ondas hertzianas para a transmissão de sinais, de palavras, de música, etc.
Em França = na França – exemplo: ele está em França.
Empenhamento= empenho; ato ou efeito de empenhar, de hipotecar; esforço, dedicação.
Emplasto = o mesmo que emplastro. Do Latim emplastru, vindo do Grego émplastron, coisa que se aplica em cima; ungüento tópico, disposto sobre um pano ou sobre a pele, que, amolecido pela ação do calor, se aplica sobre a parte doente. No sentido figurativo, conserto mal feito; remendo; indivíduo enfermiço, sempre sujeito a achaques; pessoa sem utilidade para coisa alguma ou chata ou dada a chatices.
Empregado de mesa = garçom.
Em privado = em particular; não publicamente; individualmente; intimamente; falar em privado é falar particularmente.
Encerrado ao trânsito = interditado ao trânsito.
Encher o saco = juntar dinheiro.
Enchido = salsicha; lingüiça; carne ensacada. Também, designa almofada.
Engraxador = puxa-saco, bajulador.
Enlear = atar, ligar com liame; prender, envolver com enredo. No sentido figurativo, perturbar, encantar; desorientar, confundir. Como verbo reflexivo, prender-se; enredar-se; ficar indeciso; perturbar-se.
Entrudo = carnaval; pessoa que se apresenta ridiculamente vestida.
Época = o perí
Escalafobético = extravagante; esquisito.
Escarafunchar = remexer (a terra) como as galinhas; no sentido figurado, investigar, procurar com minúcia.
Escarranchado = pôr alguém a cavalo, abrindo-lhe muito as pernas; montar a cavalo.odo de um campeonato de futebol, por exemplo.
Equipa = equipe.
Escola de condução = escola de motorista; escola de direção.
Escudela = espécie de tigela entalhada em madeira para comida; malga.
Esférico = bola de futebol.
Esferovite = isopor; designação corrente de um poliestireno plástico expandido.
Esgaravatar ou esgravatar = remexer, revolver com as unhas. tirar com o esgaravatador; limpar os dentes, palitar; no sentido figurado, inquirir com minúcia; pesquisar.
Esparguete = forma vulgar e incorreta de espaguete.
Espectro = imagem fantástica de pessoa falecida; fantasma.
Espia = espiã; espião; vigia; pessoa que ocultada ou disfarçadamente espreita, ou observa; cabo com que se amarram embarcações; cabo ou corda com que se puxa ou segura alguma coisa; cabo do cabrestante com que se lançam os navios ao mar.
Esquadra = delegacia policial; posto policial.
Esquentador = aquecedor; aparelho que produz calor; por exemplo: esquentador a gás é um aquecedor a gás.
Estadulho = o mesmo que fueiro; pau grosseiro (vide fueiro).
Estalada = som produzido por coisas que estalam; no sentido figurado, ruído; no sentido popular, bofetada; tapa.
Estaladiço = crocante; por exemplo: chocolate estadiço corresponde a chocolate crocante; que estala facilmente.
Está lá/estou = equivale ao alô, quando se liga ou se atende telefone no Brasil.
Estar à seca = pronuncia-se séca. Estar muito tempo à espera de alguém, de um transporte público ou de atendimento num estabelecimento. Costuma dizer "Levar uma seca" ou "Deu-me uma seca". Também, se usa na acepção de chatice: «esse cara é uma seca», ou seja, é um chato.
Estar em grande = estar numa boa; estar em grande estilo; estar em grande evidência.
Estarola = pessoa leviana; doidivanas.
Estatuto = status; além de significar lei orgânica ou regulamento especial por que se rege um Estado, corporação, associação, companhia, etc.
Estendal = varal de roupas.
Estomatologista = dentista; profissional da odontologia; especialista em doenças da boca e dos dentes.
Estrambólico = esquisito; ridículo; excêntrico; extravagante.
Estrela = pipa; papagaio, mas de formato hexagonal.
Estrela = a Serra da Estrela, uma das serras de Portugal. O ponto mais alto do território de Portugal Continental, com 2000 metros. O Monte do Pico é a mais alta montanha de Portugal, localizado no Arquipélago dos Açores, situado na Ilha do Pico - e daí o seu nome - com uma altitude de 2.352 metros.
Estremadura = fronteira.
Estróina = dissipador; pessoa extravagante; doidivanas.
Estrugido = refogado de cebola, alho e gordura, para preparar arroz e outros alimentos; no sentido figurado, complicação; ruído; chiadeira.
Estugar = apressar (o passo).
Estugarda = Stutgard (a cidade alemã).
Estupefacientes = entorpecentes.
Expedito = desembaraçado; ligeiro; ativo; diligente.
F.A. = Famílias anônimas (familiares dos tóxico-dependentes).
Fabrico = fabricação; ato ou arte de fabricar; produto de uma fábrica.
Fabriqueiro = cobrador dos rendimentos de uma igreja; encarregado ou relativo ao encarregado da guarda e conservação dos paramentos e adornos de uma igreja.
Facalhão = facão; uma grande faca.
Facto = fato; acontecimento.
Fado = destino; vaticínio; profecia; sorte, agouro; aquilo que tem de acontecer, o que é fatal; canção característica de Lisboa e Coimbra; música da mesma canção; no plural, fados, a palavra significa as forças ocultas que regem o destino dos seres humanos; a Providência; a fatalidade.
Fandango= dança e música popular; como adjetivo, ordinário; ridículo.
Faniqueira = fieira; cordão usado para soltar pião.
Fanqueiro = comerciante de tecidos de algodão, lã, linho, etc.
Fardel = provisões alimentícias para pequena viagem; saco para essas provisões.
Farelhão = o mesmo que farilhão; pequeno promontório; ilhota escarpada.
Farfalhada = rumor de farfalhas; bazófia – vide farfalhar.
Farfalhar = falar à toa, parolar; fazer farfalhada; fazer ostentação.
Farilhão = o mesmo que farelhão; pequeno promontório; ilhota escarpada.
Farinha de pau = farinha de mandioca.
Fármaco = medicamento; remédio.
Farnel = provisões alimentícias; comida para jornada; merenda para quando se viaja ou vai para a praia etc.
Faróis máximos = faróis altos (dos automóveis).
Faróis médios = faróis baixos (dos automóveis).
Fala-barato = Pessoa que fala demais e sem pensar.
Farroupilha = indivíduo mal trajado; maltrapilho; miserável.
Fasquia = tira de madeira estreita; ripa; sarrafo; régua flexível usada em construções. Na prática desportiva, barra horizontal, de madeira, plástico ou metal, suspensa sobre duas verticais, usada para marcar a altura a transpor no salto em altura e no salto à vara.
Fatias de parida = Rabanadas, em Portugal também se usa rabanada, para definir as fatias de pão frita envolvida em ovos, depois de molhada em leite e polvilhada com açúcar e canela.
Fatiota= o mesmo que fato; terno; roupa exterior; vestuário.
Fato = terno; roupa exterior; vestuário.
Fato de banho = sunga.
Fava = grão de feijão; designação de várias plantas e vagens semelhantes.
Faveca = vagem seca de qualquer leguminosa.
Favela = dente grande.
Fechada da empresa = encerramento da empresa.
Fecho = encerramento.
Faveca = feijão; vagem seca de qualquer leguminosa.
Febra = carne sem osso nem gordura; músculo, nervo. No sentido figurativo, coragem, têmpera, valor.
Felonia = rebelião de um vassalo contra o seu senhor; perfídia; traição; deslealdade; crueldade.
Festas natalícias = festas natalinas.
Fêvera = veio mineral; filamento vegetal; nervo; força.
Fiambre = carne, especialmente presunto, preparada para se comer fria.
Ferry-boat = balsa.
Festas natalícias = festas natalinas.
Fiar = entre outros significados, vender a crédito; afiançar; abonar; como verbo reflexivo, confiar; dar crédito; acreditar.
Fiável = confiável; que se pode fiar; em que, ou em quem se pode confiar.
Ficha = cavilha que se introduz a tomada de corrente elétrica.
Ficheiro = arquivo, fichário, caixa, pasta ou móvel, onde se guardam ou colecionam fichas; aquele que distribui as fichas nas casas de jogo;
Filão = que agarra as oportunidades que a vida apresenta.
Filar = prender, ferrar, segurar com os dentes; agarrar à força; no sentido figurativo ver, observar.
Filhar = perfilhar uma criança; adotar.
Filona = que agarra as oportunidades que a vida apresenta.
Fímbria = do Latim fimbria, franja; orla; guarnição de um vestido.
Fino = copo de cerveja.
Fisga = arpão para pescar; no popular, equivale no Brasil ao estilingue ou à atiradeira; forquilha a que se prende um elástico, usada pelas crianças para atirar pequenas pedras, por exemplo, aos passarinhos.
Fita - filme; reprodução cinematográfica; série de cenas fingidas, de casos inventados para iludir ou enganar os ingénuos (ver: «mal na fita»).
Fita-cola = fita durex.
Fixe = legal; bacana, fixo; de confiança; seguro.
Fogo de artifício = fogos; fogos de artifício.
Fogos = aberturas por onde saem a fumaça das chaminés; lares, residências de uma aldeia ou povoação; casa de famílias que compõem uma povoação.
Folgança =ato de folgar; folguedo; folga; folia; recreação.
Fontainha = pequena fonte d’água; pequena nascente d’água.
Fora de jogo = no futebol, posição de impedimento.
FPF = Federação Portuguesa de Futebol.
Fraga = penhasco; rocha escarpada.
Fraguedo = rochedo.
Freguesia = bairro; subdivisão do concelho.
Freita= uma das serras de Portugal.
Frigorífico = geladeira.
Fueiro = estaca aguçada numa das extremidades, para amparar a carga do carro de bois; um pau grosseiro.
Fuel óleo = óleo combustível.
Fuga de gás = escapamento de gás.
Fuga fiscal = sonegação fiscal.
Fumaçada = enfumaçada.
Fumarada = enfumaçada.
Fumeiro = chaminé; lugar onde se defuma a carne.
Fumo = fumaça de um modo geral.
Furgoneta = furgão; Pequena camioneta, de carroçaria fechada e com porta traseira, destinada ao transporte de pequenos volumes.
Futre = bandalho; homem desprezível.
Gabardine = capa de chuva.
Gadelha = cabelo desgrenhado e comprido; madeixa de quaisquer fios.
Gadelhudo = cabeludo.
Gajo = o similar a «o cara» no Brasil.
Gala = vide o verbete "dia de gala".
Galão = média (café com leite) ou copo de café com leite.
Galardão = recompensa de serviços valiosos; homenagem; prêmio; honraria; glória.
Galdéria = prostituta; mulher de vida fácil; meretriz.
Galeota = barco a remos; barco comprido que serve para a navegação dos rios e especialmente para recreio.
Galheta = frasco pequeno de vidro, porcelana ou metal, com gargalo, em que vêm para a mesa o azeite e o vinagre; cada um dos vasos pequenos em que se encontram o vinho e a água para a missa; instrumento de vidro usado nos laboratórios químicos; popularmente, o sacristão; na gíria portuguesa, tapa, bofetada.
Galheteiro = utensílio de mesa que contém as galhetas. Vide galheta.
Galhofa = gracejo; brincadeira.
Galispo = galo pequeno; no Alentejo, diz-se dos burros e cavalos que tem um só testículo.
Galvanizar = pratear ou dourar por meio de galvanoplastia; recobrir o ferro com uma leve camada de zinco. No sentido figurativo, reanimar, dar vida fictícia a; excitar, estimular.
Gamela = vaso largo de madeira de fundo redondo ou retangular.
Ganga = jeans; tecido forte de algodão usado muitas vezes em fardas e roupas de trabalho e que se vulgarizou na confecção de vestuário desportivo, em especial para os jovens. Calça de ganga, então, é calça jeans.
Gare = esta palavra significa cais de embarque e desembarque de passageiros e mercadorias. Pode ser uma estação de trem ou cais marítimo, ou seja, uma gare para barcos.
Garoto = além do que significa no Brasil, significa, também, café pingado; dose pequena de café com leite. Este vocábulo só se usa em Lisboa, tal como está definida. Na da Cidade do Porto e na sua zona de influência, chama-se pingado, tal qual no Brasil.
Gás de garrafa = bujão de gás.
Gasóleo = óleo diesel.
Gasolineiro = frentista de posto de gasolina.
Gasômetro = reservatório destinado a armazenar gás antes do seu emprego e a fornecê-lo aos consumidores sob pressão regular; fábrica de gás; pode significar, também, aparelho para medir gás.
Gatafunhos = garranchos, letra feia.
Gatanhar = agatanhar; arranhar (como o gato).
Gelado = sorvete.
Gerês= uma das serras de Portugal.
Geronte = ancião; homem velho.
Gesta = do latim gesta, façanhas; acontecimento histórico; história de feitos heróicos; proeza; façanha.
Giesta = gênero de plantas ornamentais leguminosas.
Ginja = fruto da ginjeira; fruta parecida com a cereja, só que mais amarga; desta fruta se fabrica a ginjinha, uma bebida alcoólica muito apreciada em Portugal; velhote; indivíduo magro, encolhido; pessoa magra e velha; como um gíria atrevido.
Gira = bonita; catita. Exemplo: uma mulher gira.
Giríssimo = de gira ou giro, muito bonita/o; muito catita; muito engraçado/a; por exemplo: uma mulher giríssima ou rapaz giríssimo.
Giro = bonito; engraçado, interessante. Exemplo: um rapaz giro.
GNR = Guarda Nacional Republicana, que equivale no Brasil à Polícia Militar ou a Brigada Militar no Rio Grande do Sul, e a que faz o policiamento ostensivo, se bem que lá ela tem âmbito nacional e não tem atuação direta em áreas urbanas, que é função da PSP (Polícia de Segurança Pública).
Golo = gol.
Governação = governo; ato de governar; administração.
Governador do Banco de Portugal = a função de governador só existe para o Banco de Portugal; todas as outras instituições financeiras têm presidentes, sejam eles presidentes de bancos estatais, como a Caixa Geral de Depósitos (C.G.D.), ou outros bancos privados ou públicos.
Gralha = pássaro da família dos corvos; erro tipográfico; no sentido figurativo, pessoa tagarela.
Guadiana= um dos nove principais rios de Portugal. Vide rios de Portugal.
Guarda-fato = o mesmo que guarda-roupa.
Guarda-freio = motorneiro de bonde.
Guarda-lamas = pára-lamas.
Guarda-redes = goleiro.
Guarda-vestido = guarda-roupa; espécie de armário, geralmente com espelho e cabides, para guardar roupas diversas;
Guedelha = Gadelha; cabelo desgrenhado e comprido; madeixa de quaisquer fios.
Guiador = guidão de bicicleta; volante dos automóveis.
Guião = aquele que guia; aquele que conduz; estandarte que vai à frente das irmandades, nas procissões; estandarte; texto que descreve e dá o planejamento as várias cenas e diálogos para a realização de um filme.
Harmónica = pequeno instrumento de foles, espécie de órgão portátil; acordeão; nos Açores, filarmónica, banda ou gaita de boca.
Hasta pública = leilão judicial.
Havai = Havaí, ilha da Polinésia. Em Portugal, diz-se "Havái", como se fora um ditongo e não um hiato.
Havano = charuto cubano; charuto fabricado em Havana ou que imita os que ali se fabricam.
Haxixe = droga extraída de uma planta conhecida por cânhamo-da-índia, cujo consumo produz efeitos alucinógenos, também conhecida por maconha, marijuana, haxe, cannabis, erva, chá, Mary Jane, etc..
Herdade = fazenda; propriedade rústica.
História = além do significados comuns ao Brasil, em Portugal significa, na gíria portuguesa, menstruação.
Histrião = bobo, palhaço; no sentido figurativo, homem hipócrita, abjeto pelo seu procedimento; charlatão; comediante; vil, farsante.
Homessa! = de homem + essa. Trata-se de uma interjeição que quer dizer: ora essa! Essa agora!
Homólogo = concordante, análogo simétrico.
Homúnculo = pequeno homem; anão; homem desprezível; patife.
Hormona = hormônio; substância química produzida pelas glândulas endócrinas, lançada no sangue, que a transporta até às células sobre as quais vai atuar, tendo uma ação complementar à do sistema nervoso na coordenação do funcionamento do organismo; nas plantas, os hormônios são segregados por células especializadas e promovem a divisão celular, o crescimento e a formação de órgãos, entre outras.
Hospedeira = comissária de bordo; aeromoça; mulher que, em um avião, que recebe e atende os passageiros.
Hulha = carvão compacto ou folheado que apresenta grande quantidade de carbono e, por isso, possui um grande poder calorífico.
Humidade = umidade, em Portugal, se escreve com "H". Qualidade ou estado de úmido, de levemente molhado; medida da quantidade de vapor de água que existe no ar e que pode ser expressa como umidade absoluta ou como umidade relativa.
Húmido = úmido, em Portugal, se escreve com "H". Que tem a natureza da água; levemente molhado; aquoso, impregnado de vapores aquosos.
Ignóbil = desprezível; vil; baixo; torpe, que não tem nobreza.
Ilhéu = relativo às ilhas, especialmente no que se refere ao Arquipélago dos Açores.
Ilibado = que foi absolvido em processo criminal; desagravado; que se ilibou; puro; incorrupto; reabilitado.
Imenso = os portugueses usam "imenso", onde e quando os brasileiros usam "muito". Por exemplo: sofre imenso, agradeço imenso etc.
Imparável = difícil de parar.
Imperial = copo de cerveja tirada sob pressão; copo de chope.
Impulso telefônico = pulso telefônico.
INATEL = Instituto Nacional Para Aproveitamento dos Tempos Livres dos Trabalhadores. Criado pelo Decreto-Lei nº 25.495, de 13/6/1935, com a designação de Fundação Nacional Para a Alegria do Trabalho (FNAT), é hoje um Instituto público, sob tutela do Ministério do Trabalho e da Solidariedade de Portugal, e é dotado de personalidade jurídica, assim como de autonomia administrativa/financeira e com patrimônio próprio. O INATEL rege-se por estatutos próprios aprovados pelo Decreto-Lei nº 61, de 23/2/1989.
Incumprimento = descumprimento.
Incumprir = descumprir; deixar de cumprir.
Incúria = desleixo; falta de cuidado.
Indemnização = ato de indenizar.
Indicativo telefônico = prefixo telefônico; DDD.
INEM = Instituto Nacional de Emergências Médicas. Serviço que pode ser solicitado por qualquer pessoa, em Portugal, que necessita de socorro médico e é acionado através do número de telefone 112.
Infantário = creche; escola maternal; estabelecimento destinado a dar assistência a crianças aproximadamente até aos três anos de idade, durante um determinado período do dia.
Injunção = ordem formal; obrigação imposta; imposição.
Injungir = obrigar; impor a obrigação de.
Interface = superfície que delimita dois corpos, espaços ou fases.
Investigador = pesquisador; cientista.
Ir abaixo = diz-se quando a ligação telefônica cai.
Irão = Irã (o país).
IRC = Imposto Sobre o Rendimento das Pessoas Colectivas. Equivale no Brasil ao Imposto de Renda das pessoas-jurídicas.
IRS = Imposto Sobre o Rendimento das Pessoas Singulares. Equivale no Brasil ao Imposto de Renda das pessoas-físicas.
Israelita = israelense; quem nasce em Israel.
IVA = Imposto Sobre o Valor Acrescentado. Equivale no Brasil ao ICMS - Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços.
Janota = homem em traje social; nos trinques; pessoa vestida com apuro; pessoa elegante.
Jante = aro de roda de veículos.
Japoneira = cameleira; árvore que produz a flor que se chama camélia.
Jeira = terreno que uma junta de bois pode lavrar num dia; serviço de um trabalhador braçal em cada dia; salário por cada dia de serviço de um trabalhador; exemplo: trabalho à jeira.
Jogo amigável = jogo amistoso; normalmente, os portugueses usam a palavra amigável, quando e onde os brasileiros empregam amistoso.
Jogo-do-galo = jogo da velha.
Jordana = jordaniana, que diz respeito à Jordânia, natural ou habitante da Jordânia.
Jordano = jordaniano, que diz respeito à Jordânia, natural ou habitante da Jordânia.
Jornadear = fazer jornada; viajar, por jornadas.
Judaizar = observar os ritos e leis dos Judeus; converter ao judaísmo.
Judiar = judaizar; no sentido figurativo, escarnecer; zombar; atormentar; fazer judiarias.
Judiaria = bairro de judeus; grande porção de judeus; no sentido figurativo, maus tratos; chacota; maldade.
Justificação = justificativa.
Laboral = que diz respeito ao trabalho; trabalhista.
Labrego = homem rústico; malcriado; grosseiro.
Lagar = tanque onde se espremem ou pisam certos frutos; casa com aparelhagem própria para fazer vinho ou azeite.
Laico = leigo; secular; não religioso.
Lambareiro = lambão; guloso.
Lanço = oferta de preços em leilão; lance.
Lapónio = o mesmo que labrego; grosseiro; rude; brutamontes.
Lapuz = o mesmo que labrego; grosseiro; rude; brutamontes.
Lavabo = lavatório; por extensão, instalações sanitárias; num aeroporto, por exemplo, se procura pelos lavabos e não pela retrete ou casa de banho.
Leira = local para onde são transplantadas as mudas de plantas. elevação de terra entre dois sulcos.
Leitor de cassetes = toca-fitas.
Lençol de banho = Toalha de banho.
Léria = conversa de palrador indiscreto; lengalenga; palerma, idiota.
Lezíria = terra plana e alagadiça nas margens de um rio.
Liamba = maconha; variedade de cânhamo (cannabis sativa), cujas folhas e flores se usam como narcótico; diz-se, também, pango, charro ou riamba.
Libelinha = libélula.
Licenciado = o que tem o grau de licenciatura; formado.
Licenciamento = ato ou efeito de licenciar ou de se licenciar; licenciatura;
Licenciatura = grau universitário entre bacharel e doutor; formatura.
Liceu = designação de estabelecimento de ensino secundário; escola secundária oficial.
Lima = um dos nove principais rios de Portugal. Vide rios de Portugal.
Lingrinhas = designa o indivíduo magrinho, de aspecto débil, mirrado, pequeno.
Lixado = o mesmo que «ferrado», no Brasil.
Lixívia = água sanitária; alvejante; solução alcalina desse tipo para a lavagem e branqueamento da roupa.
Loiça = louça.
Loira = loura.
Loisa = quadro negro; lousa; lápide que cobre uma sepultura; lâmina de ardósia enquadrada em madeira para nela se escrever ou desenhar nas escolas.
Lomba = ponto mais alto de uma elevação; declive dos pequenos morros; lombada.
Lontra = no sentido figurativo, significa indivíduo preguiçoso e/ou gordo.
Lorpa = imbecil; parvo; grosseiro; boçal; pateta.
Lotaria = loteria.
Lousa = quadro negro; lápide que cobre uma sepultura; lâmina de ardósia enquadrada em madeira para nela se escrever ou desenhar nas escolas.
Lume = fogo de fogão ou lareira.
Lusófono = designativo de país ou povo que tem como língua oficial o português.
Maça = clava; pilão cilíndrico usado no serviço dos calceteiros. Vide calceteiro.
Maçante = que maça; que enfada; enfadonho; que aborrece, que importuna.
Maçar = bater com maço ou maça em; contundir; moer com pancada; pisar. No sentido figurado, enfadar, repisando; aborrecer; importunar. Como verbo reflexivo, incomodar-se; aborrecer-se.
Maço = instrumento de madeira, encabado, para uso de carpinteiros, escultores, calceteiros, etc; martelo de pau; conjunto de papéis ou de outras coisas atadas, constituindo um só volume; feixe. Vide calceteiro
Madeira, Arquipélago da = situa-se no Oceano Atlântico, a 978 Km. a sudoeste de Lisboa. É formado pelas ilhas da Madeira (736 Km2), Porto Santo (43 Km2), Desertas (14 Km2) e Selvagens (4 Km2). Só as duas primeiras ilhas são habitadas, constituindo as outras reservas naturais. Os pontos mais altos são o Pico Ruivo (1.862 m) e o Pico do Areeiro (1.818 m). Politicamente a Madeira é, desde 1976, uma região autônoma, dotada de status político-administrativo e de órgãos de governo próprios: a Assembléia Regional e o Governo Regional. O Estado Português é representado na região por um ministro da República Portuguesa. (saiba mais)
Madraço = vadio; preguiçoso; indolente.
Madride = pronúncia lusitana para Madri (Madrid), Capital da Espanha.
Madrigal = do italiano madrigale, composição poética que exprime um pensamento terno, lisonjeiro e galante; galanteio.
Magala = soldado raso.
Magarefe = o que mata bois para depois vender a carne no varejo; açougueiro; no sentido figurado, o mau cirurgião; na gíria, quer se referir ao policial.
Magusto = fogueira para assar castanhas; castanhas assadas em fogueira; festa em que se assam castanhas.
Mais pequena = menor.
Mais-valia = aumento do valor de um bem ou de uma mercadoria, em resultado de fatores estranhos ao proprietário; diferença entre o preço de custo e o preço de venda.
Malandrice = malandragem; qualidade ou ação de malandro.
Malga = tigela vidrada, branca ou de cor.
Malhão = música e dança popular.
Mal na fita = estar em situação delicada; em situação ruim num determinado acontecimento (veja «fita»).
Malta = rancho de trabalhadores que vão em procura de trabalho agrícola; grupo; multidão; reunião de gente baixa ou de vadios; reunião de pessoas de má índole ou fama;
Mancomunação = ato ou efeito de mancomunar; conchavo; acordo combinação; conluio.
Mandrião = preguiçoso; indolente; vadio.
Manear = manejar; manusear.
Mangar = zombar.
Manipanço = ídolo africano; feitiço; em linguagem familiar indivíduo muito gordo e baixo.
Manjar = qualquer substância alimentar; iguaria delicada, apetitosa.
Mãos-livres = viva-voz para celulares em automóveis.
Maquilhagem = maquiagem, conjunto dos produtos de beleza usados para maquiar.
Maravalhas = aparas de madeira; no sentido figurativo, bagatelas.
Marcha de caracol = passos de cágado ou de tartaruga.
Marijuana = droga extraída de uma planta conhecida por cânhamo-da-índia, cujo consumo produz efeitos alucinógenos, também conhecida por maconha, haxixe, haxe, cannabis, erva, chá, Mary Jane, etc..
Marisqueira = mulher que vende mariscos; estabelecimento onde se vendem mariscos; restaurante onde se come marisco.
Marra = grande martelo de ferro; valeta ao lado do caminho; marco de pedra que constitui limite entre dois terrenos.
Marrada = arremetida ou batida com os chifres.
Marrão = porco desmamado; grande maça de ferro para quebrar pedra; no linguajar dos estudantes, aluno que estuda mais do que os demais.
Marrar = arremeter ou bater com os chifres; no sentido figurativo, encontrar-se de frente com alguém, "bater" de frente.
Marrão = porco desmamado; grande instrumento de ferro para quebrar pedra; referindo a estudantes, aluno que decora tudo o que estuda; estudante que passa bastante mais tempo estudando do que os demais alunos; equivale no Brasil ao CDF.
Marrar = arremeter com os chifres; bater com os chifres; encontrar-se de frente com alguém; referindo-se a estudantes, estudar muito, decorar, encornar.
Massa = grana, dinheiro.
Matrícula = placa ou licença de automóveis.
Matula = entre outros significados, rapaz forte e encorpado, truculento. (variante: Matulão).
Mealheiro = espécie de cofrinho com uma fenda, por onde se coloca o dinheiro que se pretende juntar.
Magusto = festa ou reunião (tipo churrasco), onde o prato principal é castanhas assadas; fogueira para assar castanhas;
Medievo = o mesmo que medieval.
Melga = mosquito; pernilongo. Gíria portuguesa para designar pessoa chata, desagradável; pessoa "mala".
Médio Oriente = Oriente Médio.
Medrar = fazer crescer ou engordar; desenvolver; fazer prosperar.
Meia-laranja = no Brasil quer dizer um morro baixo e arredondado. Em Portugal, qualquer lugar em forma de semicírculo; escotilha que dá serventia a um navio.
Melga = mosquito; pernilongo.
Menear = mover de um lado para outro; saracotear; manejar.
Mercar = comprar para vender; adquirir por dinheiro, comprar; no sentido figurativo, conseguir com esforço.
Metro = metrô; sistema ferroviário metropolitano.
Mezinha = qualquer remédio caseiro.
Miga = pedaço de pão; migalha; no plural, migas é uma espécie de açorda (sopa) com pão migado, geralmente temperada com azeite.
Milhafre = ave de rapina; milhano.
Milhano = ave de rapina; milhafre.
Mil milhões de... = um bilhão de...
Milho-rei = espiga de milho que, por algum motivo genético, nasceu com a cor vermelha.
Mimo = entre outros significados comumente falados no Brasil (prenda, presente, coisa encantadora, coisa delicada que se oferece), quer dizer ator mímico; pessoa que faz mímicas; representação burlesca.
Minho = um dos nove principais rios de Portugal. Vide rios de Portugal.
Minhoto = do Minho; habitante ou natural do Minho.
Miradouro = mirante.
Miríade = do Grego myriás, myriádos, o número 10 000, número de dez mil; no sentido figurativo, grande quantidade indeterminada.
Miudezas = entre outros significados, miúdos de galinha.
Miúdo = garoto, menino. O termo "miúdo" é mais utilizado em conversas entre amigos.
Mó = pedra circular e rotativa do moinho; pedra usada para moer cereais.
Moca = cacete; qualidade de café muito apreciado. Gíria portuguesa que designa traição. Estar com a moca, quer dizer que a pessoa está sob o efeito de droga; drogado.
Modista = costureira que faz ou orienta quem faça vestidos ou chapéus para senhoras e crianças.
Mofa = zombaria; escárnio.
Mofar = zombar; escarnecer; fazer mofa de; de mofo, criar mofo.
Molas para roupas = pregadores de roupa.
Molete = pãozinho de trigo (tipo o francês, mas redondo).
Moleiro = dono de moinho ou aquele que trabalha nos moinhos.
Mondar = arrancar as ervas daninhas que não deixam crescer os cereais; limpar; expurgar de tudo o que é prejudicial ou supérfluo; corrigir.
Mondego = um dos nove principais rios de Portugal. Designa também o nome de um peixe, uma tainha pequena. Vide rios de Portugal.
Mono = macaco; símio; indivíduo feio e estúpido; mercadoria que não tem venda; boneco de trapos; relativo a macaco; na gíria portuguesa, quer dizer polícia; policial.
Monstros = entulho.
Monta = soma; importância de uma conta; custo; valor; estimação; consideração; gravidade; lance oferecido nos leilões.
Monte = morro (um conjunto de montes forma uma serra).
Montra = vitrine de loja; mostrador de casa comercial.
Morada = Em Portugal, designa o lugar onde se mora; casa de habitação permanente; domicílio. Lá, não se usa a palavra, como no Brasil, residência.
Morcela = espécie de lingüiça ou chouriço em que entra, como elemento principal, o sangue o próprio sangue de porco temperado.
Morgue = necrotério; lugar onde se expõem os mortos para identificação e onde se fazem autópsias judiciais.
Mosca = pessoa importuna; aquela que aparece nas casas de pessoas conhecidas na hora das refeições, para ser convidada.
Mosco = natural de Moscou; moscovita. Moscovo = Moscou (capital da Rússia).
Mossa = do Latim morsa, dentada. Sinal, marca ou vestígio de pancada ou pressão. No sentido figurativo, quer dizer impressão moral; abalo.
Motejo = zombaria; mofa; escárnio; gracejo; dito picante.
Mua = mula.
Mulher-a-dias = faxineira diarista.
Multimédia = Multimídia.
Multitude = multidão; grande número.
Música pimba = tipo de música popular, de concepção melódica simples e com letras por vezes brejeiras.
Nadador salvador = salva-vidas nas praias. Vide banheiro.
N.A. = Narcóticos anônimos.
Nas paredes (casa) = Casa vazia, sem móveis.
Natas = creme de leite.
Nazi = nazista; relativo ao nazismo.
Nené = criança recém-nascida. Escreve-se com acento agudo e pronuncia-se com «e» aberto.
Népia = coisa nenhuma; nada; expressa negação.
Neutral = neutro; imparcial; que não intervém a favor nem contra.
Nevão = grande nevada; nevasca.
Nora = além de designar a esposa ou viúva do filho, em relação aos pais dele, designa, também, o engenho para tirar água dos poços, cisternas, etc; poço de onde se extrai água por meio de engenho.
Notário = cartório; escrivão público, tabelião.
Nova Jérsia = Nova Jersey.
Óbice= do Latim óbice. Impedimento; embaraço; obstáculo; dificuldade; estorvo.
Oiça = Ouça (do verbo ouvir).
Oiro = ouro.
Oleiro = aquele que trabalha em olaria; proprietário de olaria.
Olisiponense= de Lisboa; relativo a Lisboa; natural ou habitante de Lisboa; lisbonense.
ONÚ = pronúncia para ONU – Organização das Nações Unidas.
Oportunice = oportunismo.
Opróbrio = a maior desonra; ignomínia profunda; afronta infamante; extrema abjeção.
Orçamental = orçamentário.
Ordenador = que ou aquele que ordena; termo usado em informática que designa o computador, a calculadora e o cérebro eletrônico, como era chamado no Brasil, quando apareceram os primeiros computadores.
Osga = lagarto (réptil sáurio). No popular: ódio, asco.
Os Três Estarolas = Os Três Patetas (personagens do cinema).
Pacense = do Latim pacense; relativo à cidade de Beja (Pax Julia); natural ou habitante de Beja; bejense. De paço, relativo à cidade de Paços de Ferreira;natural ou habitante desta vila.
Pacóvio = estúpido; imbecil; idiota; parvo.
Padejar = revolver com a pá (os cereais); fabricar o pão; no sentido figurativo, saracotear.
Pai Natal = Papai Noel.
Palanfrório = de palavrório. No sentido popular, palavreado.
Palestiniano = Palestino.
Palhinha = além dos significados conhecidos, em Portugal, popularmente, significa o canudinho, aquele para se beber refrigerantes.
Paneleiro = fabricante ou vendedor de panelas de barro. No vulgar: homossexual; pederasta.
Pango = maconha; variedade de cânhamo (cannabis sativa), cujas folhas e flores se usam como narcótico; diz-se, também, Liamba; charro ou riamba.
Pão ralado = farinha de rosca.
Papa-açorda = pessoa indolente; palerma; desligado.
Papaia = qualquer tipo de mamão.
Paquete = grande navio a vapor, para transporte de passageiros e mercadorias; também equivale a office-boy ou boy, como se diz no Brasil; em Portugal, paquete é como se chama a pessoa que faz serviços de recados, que vai aos Correios, entre outros serviços próprios do office-boy.
Parada de ônibus = ponto de ônibus.
Paragem = ponto de ônibus.
Paragem cardíaca = parada cardíaca.
Paragens = lugares, regiões (só se usa no plural).
Parável = fácil de parar.
Paredes (casa nas) = Casa vazia, sem móveis.
Parlapatão = impostor.
Parolo = rústico, pacóvio; estúpido; imbecil; idiota; parvo. Cantar um parolo a (alguém): passar uma forte repreensão.
Parvajola = pateta; idiota; néscio;
Parvo = pequeno; indivíduo de pouco juízo ou entendimento; idiota.
Passadeira = faixa para pedestres nas ruas; marcação de listas largas e brancas no pavimento de uma estrada ou rua, indicando a zona de passagem para os pedestres.
Passamanes = o mesmo que alcatifa e alfombra.
Passeio = calçada (pedestres); parte lateral e um pouco mais elevada de algumas ruas, destinada ao trânsito de pedestres.
Pastel = doce de padaria (quindim, bom bocado, etc); também pode ser massa recheada de carne, peixe ou doce.
Pastilha = comprimido; analgésico.
Pastilha elástica = chiclete; goma de mascar.
Patanisca = pedaço de bacalhau que se envolve em ovo e farinha e se frita; a faísca de uma descarga elétrica.
Patarata = ostentação vã; mentirinha; como substantivo: pateta; tolo.
Patifório = patife hábil e sonso; patifão.
Patranha = mentira evidente.
Peão = pedestre.
PCP = Partido Comunista Português.
Penha= rochedo; rocha; penhasco.
Pedreiro = aquele que trabalha com pedras, mormente, as chamadas pedras portuguesas – aquelas pequenas pedras pretas e brancas que servem para a pavimentação de calçadas e passeios púbicos, com a pavimentação da calçada da Praia de Copacabana.
Pega = discussão, desavença; prostituta.
Pegadeira = pegador; parte por onde se pegam ou fazem mover alguns aparelhos.
Pegamasso = cola, grude.
Peia = do Latim pedica. Prisão de corda ou ferro com que se seguram os pés das bestas; designação de alguns cabos náuticos. No sentido figurativo e sempre no plural – peias - impedimento; estorvo; embaraço. No Brasil, chicote; açoite.
Peita = antigo tributo pago pelos que não eram fidalgos; dádiva ou promessa de dádiva com o fim de subornar; suborno.
Peitar = procurar subornar com dádivas ou dinheiro; aliciar com promessas; corromper.
Pelouro = cada um dos departamentos ou ramos da administração municipal.
Pena = caneta.
Penalty = "penálte" é como a palavra pênalti é pronunciada em Portugal.
Peneda Gerês = Parque Nacional da Peneda do Geres, que é localizado na Serra do Gerês.
Penso = curativo.
Penso higiênico = absorvente feminino.
Penso rápido = o curativo adesivo band-aid.
Pepino = no sentido popular, palhaço.
Pequeno almoço = café da manhã.
Perceber = verbo muito usado, que equivale no Brasil a entender; compreender; formar idéia de.
Percepcionar = ter a percepção de; perceber.
Pessegão (gíria) = é como as mulheres chamam os homens que acham bonitos.
Pessoa coletiva = pessoa jurídica.
Pessoa singular = pessoa-física.
Peta = mentira.
Petardo = bomba; artefato ou fogos de artifício que arrebentam com estrondo;
Peúgas = meias finas.
Petiscar = Beliscar (comida).
Pez = substância resinosa, extraída do pinheiro e de outras árvores; breu; piche.
Piadeiro = Aparelho para descascar milho.
Pica = injeção; vacina - forma carinhosa de falar com as crianças.
Picão = picareta; picareta mais curta, usada para apicoar pedra.
Pichel = vasilha antiga, para onde se tira vinho dos tonéis; pequeno vaso antigo, geralmente de estanho, para beber vinho.
Picheleiro = encanador; bombeiro; fabricante ou vendedor de obras de estanho; aquele que trabalha em canalizações de gás ou de água;
Pico = o Monte do Pico é o ponto mais alto do Arquipélago dos Açores e está situado na Ilha do Pico - e daí o seu nome - que conta com uma altitude de 2.352 m, sendo a mais alta montanha de Portugal. A Serra da Estrela é ponto mais alto do território de Portugal Continental, com 2000 metros.
Pila = Galinha (popular) ; na linguagem familiar, órgão sexual do menino.
Pilado = amassado com o pilão.
Pimba = o que é rústico, grosseiro; música pimba: tipo de música popular, de concepção melódica simples e com letras por vezes brejeiras.
Pimento = pimentão, também conhecida por pimentão-doce; fruto dessa planta.
Pingoleta = copo de bebida.
Pipa = barril pequeno; vasilha bojuda de madeira, menor do que o tonel, para líquidos;
Pipa de massa = equivale no Brasil a um "caminhão de dinheiro"; muita grana; uma fortuna.
Pipi = variedade de pêra doce; na linguagem familiar, órgão sexual de menina.
Piri-piri = uma espécie de pimenta vermelha.
Pirraça = ato ou dito dirigido a alguém, com intenção de o irritar; acinte.
Piso = andar de um edifício; pavimento; modo de andar; chão; taxa de ingresso que as freiras pagavam ao entrar nos conventos.
Pitada = em Trás-os-Montes, pode designar também embriaguez.
Pivô de telejornal = âncora de telejornal.
PJ = Polícia Judiciária, que equivale no Brasil à Polícia Civil, a que faz a instrução investigativa para que o caso vá a julgamento, posteriormente.
Planeamento = planejamento.
Planear = planejar.
Pó = poeira encontrada nas estradas de terra, por exemplo.
Polaco = nascido, proveniente ou aquilo que se refere à Polônia; língua falada naquele país.
Polícia = policial.
Polícia de giro = ronda policial.
Poltrão = covarde; que não tem coragem; medroso.
Polvo = máfia (gíria).
Pomada para sapatos = graxa de sapato.
Pomar = quitanda; local onde se vendem frutas e legumes.
Pontapé de canto = escanteio, no jogo de futebol.
Porreiro = bom; excelente; ótimo; bonito; lindo.
Portageiro = funcionário que trabalha como cobrador na portagem (pedágio).
Portagem = pedágio; imposto que se paga por passar numa via de comunicação.
Portista = torcedor do Futebol Clube do Porto.
Pouca dura = baixa duração.
Portugal = país da Europa Meridional, situado na Península Ibérica, que participa da União da Comunidade Européia. A sua capital é Lisboa. Tem a superfície de 92.389 Km2. Limita com a Espanha a Norte e a Este; Oceano Atlântico a Oeste. Há, também, o território insular - Regiões Autônomas dos Açores e da Madeira - que se situa no Oceano Atlântico e tem o status de regiões autônomas. Sua população é de cerca de 10 milhões de habitantes. A língua oficial é o Português. Como organização política, é uma república parlamentar. Sua moeda é o Euro. O território continental circunscreve-se num retângulo alongado no sentido norte-sul, estende-se por cerca de 560 Km de comprimento, do Vale do Minho às costas meridionais do Algarve. Tem uma largura média de 160 Km, sem nenhum ponto de seu território ficar a mais de 216 km do mar. Uma fronteira de 1.215 Km separa Portugal de Espanha; a sua costa estende-se ao longo do Oceano Atlântico, numa extensão de cerca de 832 Km. SAIBA MAIS
PP = Partido Popular.
PR = abreviatura de Presidente da República.
Pregadeira = pequena almofada em que se guardam agulhas e alfinetes em uso.
Prego = sanduíche de bife; pão aberto ao meio e com um bife dentro.
Prenda = presente; objeto com que se brinda alguém; pessoa má ou problemática.
Presidente da Câmara Municipal = prefeito.
Previsão do estado do tempo = previsão do tempo.
Privado = particular; não publico; individual; intimo; falar em privado é falar particularmente.
Propina = taxa de matrícula; jóia escolar ou em um clube; jóia; quantia que se paga ao Estado em certas escolas para abertura ou encerramento de matrículas ou em certas associações, para aí ser admitido.
Prurido = comichão; coceira; sensação desagradável peculiar, causada por enfermidade ou agente irritante, que leva o indivíduo a coçar-se em procura de alívio. No sentido figurativo, tentação; impaciência; desejo; no plural, ter pretensões; ter intenções; ter escrúpulos.
PS = Partido Socialista.
PSD = Partido Social Democrata.
PSP = a Polícia de Segurança Pública é uma força de segurança com a natureza de serviço público dotado de autonomia administrativa, que tem por funções defender a legalidade democrática, garantir a segurança interna nas áreas urbanas e os direitos dos cidadãos, nos termos do disposto na Constituição e na lei portuguesa.
Punheta = Bacalhau cru e desfiado servido como tira gosto.
Puto = como substantivo, o mesmo que miúdo, garoto, menino.
Quadra = época; ocasião.
Qualificação = em Portugal usam a palavra com o sentido de classificação. Ato ou efeito de qualificar ou qualificar-se; apreciação na qualidade de alguma coisa; apreciação de exames; capacidade ou aptidão confirmada; habilitações. Exemplo: tabela de qualificação das equipes de futebol.
Qualificar = classificar. Vide qualificação.
Quartilho = quarta parte da canada; o atual meio litro.
Quarto de banho = banheiro.
Quezília = aversão; antipatia; inimizade; desavença.
Quinta = fazenda agrícola ou de criatório de animais.
Quiosque = banca de jornais e revistas; pequena construção de madeira onde são vendidos jornais, revistas, cigarros, etc..
Ralar = além do significados comuns ao Brasil, em Portugal também pode significar importunar; afligir; apoquentar; preocupar; no Brasil, usa-se o verbo popularmente no sentido de trabalhar muito ou com muita vontade.
Rama = os ramos ou a folhagem das plantas; ramada.
Rameira = cortesã, prostituta; quenga e rapariga no nordeste do Brasil.
Rancho = grupo folclórico; comida para soldados ou presos.
Rapariga = feminino de rapaz; mulher nova; moça; menina; amante.
Rato = mouse do computador.
Ravina = enxurrada; barranco cavado por uma chuva forte.
Rebuçado = bala.
Recolha de lixo = coleta de lixo.
Registar = registrar.
Rebo = pedra tosca.
Regalo = presente; mimo; dádiva; prazer; vida tranqüila; conforto.
Regedor = funcionário público que representa, em Portugal, o presidente da Câmara Municipal (no Brasil chamado de prefeito municipal) e tem funções policiais;
Registar = registrar; lançar por escrito em livro próprio atos públicos e documentos; consignar por escrito; inscrever carta ou remessa postal nos Correios.
Registar-se = como verbo reflexivo, casar-se no civil ou pelo registro civil.
Registo = registro; ato de registrar.
Rego = vala ou sulco natural ou artificial por onde passa água, o ferro do arado ou de outro instrumento.
Refilão = o que refila; o que recalcitra.
Refilar = retorquir; recalcitrar.
Reima = o mesmo que reuma; catarro. No Brasil, diz-se da qualidade da pessoa de mau gênio.
Reimoso = que tem reima; encatarrado; que faz mal ao sangue e, nessa acepção, carregado; que causa comichão pelo corpo. Diz-se, também, do alimento pesado, não apropriado ao consumo de pacientes, mormente, os pós-cirúrgicos. No Brasil, diz-se da pessoa de mau gênio.
Relato = transmissão esportiva por rádio ou TV; narração de uma prova ou competição esportiva.
Relva = grama; erva rasteira e fina; lugar coberto dessa erva.
Relvado = gramado.
Remate = arremesso de bola à baliza da equipe adversária; chute; arremate a gol.
Renda = aluguel.
Remelgar = arregalar ou abrir os olhos; revirar os bordos das pálpebras.
Repontão = que ou aquele que reponta; resmungão; o mesmo que refilão, respingão.
Repontar = retorquir com aspereza; recalcitrar.
Rés do chão = rés ao chão; o andar térreo dos prédios.
Residencial = além do significados comuns ao Brasil, em Portugal significa pensão que disponibiliza, tão-somente, pernoites e cafés da manhã.
Respeitante = relativo a.
Respício - na região de Trás-os-Montes: Criança magra e enfezada.
Respingão = que ou aquele que reponta; resmungão; o mesmo que refilão.
Ressonar = roncar ao dormir; respirar com ruído ao dormir.
Retreta = banheiro; o mesmo que retrete.
Retrete = termo francês, vaso sanitário; latrina. Vindo do Castelhano, retret, lugar retirado.
Reuma = o mesmo que reima; catarro. No Brasil, diz-se da qualidade da pessoa de mau gênio.
Reumoso = que tem reuma; encatarrado; que faz mal ao sangue e, nessa acepção, carregado; que causa comichão pelo corpo. Diz-se, também, do alimento pesado, não apropriado ao consumo de pacientes, mormente, os pós-cirúrgicos. No Brasil, diz-se da pessoa de mau gênio.
Riamba = maconha; variedade de cânhamo (cannabis sativa), cujas folhas e flores se usam como narcótico; diz-se, também, Liamba; charro ou pango.
Ribeira = rio pequeno; locais próximos a tais rios.
Ribeiro = rio pequeno.
Rios de Portugal = Minho, Lima, Douro, Mondego, Zêzere, Tejo, Sado, Guadiana, Vouga são os nove principais rios de Portugal.
Risota = riso de escárnio; galhofa.
Ronda = entre outras definições conhecidas no Brasil, diz-se de uma trajetória, de uma rodada.
Ronha = malícia; astúcia.
Rotação = rotatividade.
Roterdão = Roterdã (a cidade).
Roto = rasgado; puído; que se rompeu; esburacado; esfrangalhado; maltrapilho.
Rotunda = praça de forma circular ou semicircular.
Rotura = ruptura; ato ou efeito de romper; designação dada à laceração de um músculo ou de um ligamento; quebradura; rompimento; quebra de relações sociais ou familiares; violação (de tratado, de pacto, etc.).
RTP = Rádio e Televisão Portuguesa.
RTPI = Rádio e Televisão Portuguesa Internacional.
Ruir = desabar; cair com estrondo e rapidez; ir abaixo; desmoronar-se.
Ruptura de estoque = Término de estoque; estoque esgotado.
Rusga = desordem; barulho; ação policial efetuada de surpresa com o intuito de prender criminosos ou outros infratores da lei e/ou apreender o produto dos crimes.
Saber a = além dos significados comuns ao Brasil, também quer dizer, em Portugal, ter sabor. Por exemplo: esta carne sabe a galinha = esta carne tem sabor de galinha.
Sacho = espécie de enxada de folha larga.
Sachola = pequena enxada de folha larga.
Saco = bolsa de tecido, couro ou plástico, comumente usada à tira-colo por homem e de mulher.
Saco azul = Caixa 2.
Sado = um dos nove principais rios de Portugal. Vide rios de Portugal.
Sair da casca = diz-se do jovem que está desabrochando para a vida; que começa a crescer na vida e a se interessar pelo sexo oposto.
Saldos = liquidação de artigos no comércio; "queima" de estoque de casas comerciais; promoções em lojas comerciais.
Saloiice = próprio do que é saloio.
Saloio = camponês dos arrabaldes de Lisboa; rústico; grosseiro; finório; velhaco; diz-se de uma qualidade de pão e de outros produtos dos arredores de Lisboa.
Salpicão = lingüiça defumada; chouriço grosso, feito geralmente de lombo de porco.
Samarra = japona; casaco grosso para o frio rigoroso; vestuário rústico feito de peles de ovelha ou carneiro.
Sandes = sanduíche.
Sanita = vaso sanitário; privada.
Sapa = pá com que se ergue a terra escavada.
Sapateira = pode designar um crustáceo muito apreciado na culinária portuguesa.
Saraiva = granizo (chuva de granizo é chamada de saraivada).
Sebe = tapume; vedação constituída por ramos ou varas entrelaçadas; taipa.
Sebenta = apostila, para uso dos estudantes universitários.
Seca = pronuncia-se séca. Estar muito tempo à espera de alguém, de um transporte público ou de atendimento num estabelecimento. Costuma dizer "Levar uma seca" ou "Deu-me uma seca". Também, se usa na acepção de chatice: «esse cara é uma seca» , ou seja, é um chato.
Secretismo = qualidade ou condição do que é secreto, confidencial; utilização habitual do segredo em política, nos negócios ou em matérias consideradas reservadas.
Seixo = pedra dura geralmente lisa.
Semáforo = sinal de tráfego, no Rio de janeiro; farol, em São Paulo; poste de sinalização automática e controle de tráfego rodoviário, colocado em cruzamentos e junto à passagem de pedestres e que funciona por código de cores e luzes.
Separadora = nas estradas, as muretas divisórias entre as duas pistas de direção.
Seropositivo = soropositivo. Diz-se do indivíduo cujo soro contém anticorpos específicos de um determinado agente patológico; diz-se do indivíduo cuja análise sanguínea revela a presença do vírus da aids.
Serra do Caramulo= uma das serras portuguesas.
Sertã = frigideira larga e de pouco fundo.
Sibila = do Latim sibylla, vindo Grego sibýlla, profetisa, entre os antigos. Familiarmente, quer dizer bruxa.
Sibilino =relativo a sibila; proferido pela sibila. No sentido figurativo, difícil de compreender, enigmático.
Sida = Aids.
Sincretismo = reunião de diversos Estados da ilha de Creta contra o inimigo comum; sistema filosófico que combinava as opiniões e os princípios de diversas escolas; ecletismo; amálgama de concepções diferentes; fenômeno psicológico que caracteriza uma fase do desenvolvimento da criança durante a qual ela tem a percepção os objetos no seu conjunto, sem os individualizar, só conseguindo distinguir os elementos do todo num período mais avançado do seu desenvolvimento mental.
Sinistrado = acidentado; que sofreu qualquer tipo de acidente.
Sinistralidade = índice de acidentes.
Sinistrabilidade laboral = índice de acidentes no trabalho.
Sinistro = desastre.
Sismo = nome científico de tremor de terra.
Sítio = um lugar qualquer.
Sob caução = sob fiança; liberdade sob fiança.
Sobreiro = árvore que, da sua casca, é extraída a cortiça.
Sobreolho = sobrancelha.
Sobressalente = estepe; pneu reserva de um automóvel; que substitui ou supre um lugar, uma função ou um objeto em caso de necessidade.
Sobro = sobreiro; lenha dessa árvore.
Sobrolho = sobrancelha.
Sondagem = pesquisa de opinião pública.
Sousa = Souza. Em Portugal, dificilmente se usa esta palavra grafada com "Z".
SPA = Sociedade Portuguesa de Autores.
Sportinguista= torcedor do Sporting Clube de Portugal.
Súcia = reunião de pessoas de má índole ou fama.
Sumo de frutas = suco de frutas.
Tabaco = os portugueses usam esta palavra para se referir ao cigarro de tabaco.
Tabela classificativa = tabela de classificação.
Taberna = loja onde se vende vinho a varejo; botequim ou bar simples e popular; tasca; baiúca.
Tabulagem = casa de jogo; vício do jogo; jogo. O mesmo que tavolagem.
Tacão = o salto do sapato.
Talhante = açougueiro.
Talhão = terreno demarcado entre dois regos, para plantio de culturas diversas; fração de terreno para construção imobiliária; divisão do terreno numa salina; parte do cemitério destinada a sepulturas; no Arquipélago dos Açores significa pote para água.
Talho = açougue.
Taluda = a sorte grande na loteria.
Tamboril = é um peixe, também chamado de peixe-sapo.
Tareco = gato.
Tareia = sova; bater muito em alguém; tunda; pancadaria.
Tasca = bar simples e popular; botequim; bodega; baiúca; taberna.
Tartufo = homem hipócrita; velhaco; falso beato.
Tasco = casca das fibras do linho; uma loja comercial; no popular, taberna.
Tavolagem = casa de jogo; vício do jogo; jogo. O mesmo que tabulagem.
Taxa moderadora = De acordo com a legislação portuguesa, os cuidados de saúde da população, por tendência, são gratuitos. Contudo, por cada consulta ou cuidado prestado, o usuário deve pagar uma determinada importância, chamada Taxa Moderadora. Trata-se de uma taxa módica, paga pelo paciente ao ingressar hospital público à procura de atendimento de urgência, seja qual for o serviço médico prestado. Tal taxa só é paga uma vez a cada fato emergencial, havendo várias possibilidades de isenção do pagamento da mesma, prevista em lei, conforme o tipo da doença e as posses do usuário.
Tecto de abrir = teto solar nos automóveis.
Teerão = Teerã (a cidade).
Tejo = um dos nove principais rios de Portugal. O rio que passa por Lisboa. Vide rios de Portugal.
TGV = Sigla usada em Portugal para identificar trem de alta velocidade (do francês - train à grande vitesse).
Telecomando = aparelho de controle remoto do televisor.
Telemóvel = aparelho celular.
Tergiversar = (do Latim tergum, dorso + vertere, virar, recuar) voltar as costas; virar as costas; no sentido figurativo, usar de subterfúgios, de rodeios; buscar evasivas; inventar desculpas.
Terramoto = o mesmo que terremoto; sismo; tremor de terra; no sentido figurativo, grande convulsão ou abalo social; grande estrondo provocado por desabamento.
Teste ADN = teste DNA.
Timorato = tímido; que receia errar ou ofender alguém; escrupuloso; medroso.
Tira-cápsulas = saca-rolhas.
Toiro = touro.
Toldar = cobrir com toldo; encobrir; anuviar; obscurecer; turvar; ofuscar; no popular, embriagar-se.
Toleima = tolice.
Toleirão = grande tolo; pateta; parvo.
Tomento = a fibra mais áspera do linho; estopa grossa; lanugem que reveste certos órgãos vegetais.
Torrente = chuva forte; abundância de água; curso de água muito forte e rápido originado pelas águas da chuva; grande quantidade de coisas. No sentido figurativo, uma multidão, precipitando-se com ímpeto.
Tosta = torrada de pão; bolo em forma de torrada.
Totobola = loteria esportiva.
Tramelo = ratinho caseiro.
Transbordo = baldeação; passagem de passageiros ou mercadorias de um barco ou trem para outro.
Transmontano = natural da região de Trás-os-Montes.
Trapalhice = montão de trapos; vestuário rasgado ou ridículo; ato ou dito próprio de trapalhão; trapaça.
Trasfegar = passar um líquido de uma vasilha para outra; transvasar; transfundir.
Trautear = cantarolar. No sentido popular, importunar; repreender; burlar; moer com pancada.
Travagem = travamento; ato de travar; travação; brecada.
Travão = freio.
Travessa = pente estreito, curvo e um pouco curvo, que as mulheres usam para segurar os cabelos.
Trem = do Francês train, conjunto de malas ou bagagem de um viajante; conjunto de móveis de uma casa; conjunto de utensílios de cozinha; qualquer carruagem; comitiva; em Portugal, trem não significa comboio, mas trem de aterragem tem significado igual no Brasil, parte do avião que permite o contato com o solo, constituída por um sistema articulado terminado em rodas.
Trepador = escalador, aquele que escala montanhas.
Treta = destreza na luta ou na esgrima; no sentido figurativo, ardil; golpe, no sentido de enganar os outros.
Trica = chicana; intriga; futilidade; ninharia.
Trilião = trilhão; um milhão de biliões.
Tripartida = partida em três partes; tripartite; que tem três partes.
Tripeiro = natural da cidade do Porto.
Troça = ato ou efeito de troçar; mofa; zombaria; escárnio.
Troçar = zombar.
Troço = pedaço de madeira; pedaço de estrada; pedaço de outras coisas; corpo de tropas; porção de pessoas destacadas para um serviço; grupo, rancho.
Trocho = pedaço tosco de pau; grupo de pessoas destacadas para um serviço.
Trolha = pá de pedreiro; no popular, bofetada, briga, pancadaria; servente de pedreiro;
Trolley-bus = ônibus elétrico.
T-shirt = camiseta.
Tulha = lugar onde se junta e deposita a azeitona para depois ser moída; grande arca ou compartimento para guardar cereais; celeiro; por extensão, um montão de cereais.
Tuna = vida desregrada, de vadio, de vagabundo; grupo musical e vocal organizado, principalmente, por estudantes universitários.
Tuno = o mesmo que tunante, aquele que anda em tuna; ocioso; vadio. Atualmente, designa o estudante que faz parte de uma tuna universitária.
Tunante = o mesmo que tuno, aquele que anda em tuna; ocioso; vadio. Atualmente, designa o estudante que faz parte de uma tuna universitária.
Tunda = sova; bater muito em alguém; pancadaria.
Turbérculo = órgão de reserva de natureza radical (nabo, cenoura) ou de natureza caulinar (batata), ou mista (beterraba); daí nabo, cenoura, batata ou uma beterraba são todos considerados um tubérculo.
Turrão = teimoso.
Turrar = teimar; bater com a testa; altercar.
UE = União Européia.
UGT = União Geral dos Trabalhadores.
Ula-Ula = correria.
Ulissiponense = gentílico aplicado ao cidadão nascido em Lisboa ou morador da cidade. O mesmo que "lisboeta", expressão mais comum e popularizada.
Um milhão de biliões = um trilhão.
Utente = usuário (palavra nunca usada em Portugal); que ou aquele que usa; diz-se daquele que usa serviços públicos ou privados. Pessoa que recorre a um determinado serviço. Por exemplo: utente de uma companhia aérea, de um hospital, de um estacionamento ou de um pedágio. Difere de utilizador. Vide utilizador.
Utilizador = usuário (palavra nunca usada em Portugal); aquele que utiliza de algum objeto. Por exemplo: utilizador de computador, de eletrodomésticos. Difere de utente. Vide utente.
Vaga = onda; grande onda; grande onda; multidão que se espalha ou invade tumultuosamente; agitação.
Vaga de frio = onda de frio.
Vaivém = ônibus espacial; veículo espacial para transporte de astronautas, que pode ser utilizado de novo.
Valongo = uma das serras de Portugal, próxima à Cidade do Porto.
Vareira = vendedora de peixe, normalmente a mulher do próprio pescador.
Vedeta = Vedete; artista em destaque no elenco de uma companhia teatral.
Venda a retalho = venda no varejo.
Venda por grosso = venda por atacado.
Vendedeira = vendedora; mulher que vende nas feiras ou pelas ruas, de porta em porta. Ventoinha = ventilador.
Verniz para unhas = esmalte de unhas.
Viado = antigo pano listrado.
VIH = HIV – vírus da Aids.
Vila = cidade pequena; povoação de categoria superior a uma aldeia e inferior a uma cidade.
Vincar = de vinco; fazer vincos ou dobras em. No sentido figurativo: gravar; marcar, fixar no espírito.
Vincelho = o mesmo que vincilho; cordão de vime ou de qualquer arbusto flexível.
Vincilho = o mesmo que vincelho; cordão de vime ou de qualquer arbusto flexível.
Vindima = colheita de uvas.
Vinhateiro = relativo à cultura das vinhas; que ou aquele que cultiva vinhas; fabricante de vinho.
Vinho de pasto = vinho comum usado nas refeições.
Vinho fino = vinho generoso, velho e de longa duração, o qual vai apurando as suas qualidades com o tempo; denominação vulgar do vinho do Porto.
Vinho verde = vinho de sabor ácido, de menor graduação alcoólica que o vinho maduro e fabricado especialmente na Região do Minho.
Viragem = virada; ato ou efeito de virar; mudança na direção dos automóveis, aviões, etc.
Vir-se = veja vocabulário de gíria.
Vir à lume = vir à baila; vir à luz; colocar em evidência; colocar às claras.
Vitrina = vitrine; mostrador de casa comercial.
Vouga = um dos nove principais rios de Portugal. Vide rios de Portugal.
Vulgar = aquilo que é usual; que ocorre com freqüência; comum; trivial. No Brasil a palavra é usada com mais freqüência para definir determinado comportamento, quando se julga socialmente alguém, mormente as mulheres; por exemplo, mulher vulgar é uma mulher de má fama. Em Portugal não se usa a palavra com esse significado.
Xaputa = peixe do mar, de corpo azul-escuro e em forma de rabo de andorinha.
Xelim = shilling; moeda inglesa de prata, que era a vigésima parte da libra; unidade monetária e moeda do Quênia, da Somália, da Tanzânia e de Uganda; unidade monetária e moeda da Áustria.
Xexé = máscara de Carnaval que figura um velho ridículo, vestido de casaca de seda, calção e meia, armado com um facão cenográfico, confeccionado usando-se madeira; no sentido figurativo, pateta, idiota; senil.
Xira = pasto.
Xui = agente da polícia; guarda policial. Gíria consagrada pelos dicionários.
Zaragata = desordem; tumulto; confusão; banzé; algazarra.
Zêzere = um dos nove principais rios de Portugal. Vide rios de Portugal.
Zorra = carro muito baixo, com quatro rodas, e próprio para o transporte de objetos muito pesados; carro sem rodas, geralmente feito de um pedaço de tronco bifurcado, puxado por animais para arrastar grandes pedras

20 comentários:

  1. para quem quer saber os significados das palavras de origem portuguesa esse lugar é muito bom mesmo

    ResponderExcluir
  2. vam tomar nocu mermão eu quero e giria de malandro
    e ñ de boitola

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tu es tao Aldrabão cabeçudo.

      Excluir
    2. leia tudo antes de falar idiotisse

      Excluir
    3. Não diga absurdos

      Excluir
    4. Países de fora não são favelados como o povo brasileiro e vc cabrão

      Excluir
  3. Muito Bom, Uma Fonte De Pesquiza nota 10 :D
    Me Ajudou Bastante...

    ResponderExcluir
  4. Me ajudou muito, obrigado!

    E ao babaca ali em cima, tem muita giria de "malandro" ai tambem.

    ResponderExcluir
  5. vcs todos sao uns gayyyyyy troxas dps filhos das putas

    ResponderExcluir
  6. queria viesse tirar agua choca na rua da boavista 201 melres gondomar com camiao de graça gondomar porto portugal com urgencia ermelinda sousa pereira

    ResponderExcluir
  7. ajudo muito
    valeu gayyyyyyyyyyssssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. por que está agradecendo a si mesmo?

      Excluir
  8. Muitas das palavras que se usam no Brasil também se usam em Portugal, acontece que o autor decidiu optar por sinónimos. Além disso a escolha da palavra a utilizar também depende da região de Portugal onde se vive.De qualquer forma, um brasileiro com um nível médio de instrução facilmente conseguiria entender as palavras que não são tão usuais no seu país, porque quase todas elas são sinónimos ou porque apenas muda uma letra na palavra.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  9. Adorei esta pesquisa... muito boa. Falamos o mesmo idioma Brasil/Portugal, mas tem muitas palavras com significados diferentes e ortografias tmb. Aqui no Nordeste, principalmente em Pernambuco as palavras e significados são os mesmos que em Portugal,agora entenderei melhor qdo conversar com meus amigos Portugueses que eu amo tanto.

    ResponderExcluir
  10. hahaha o que esperar-se de um lixoso que quer girias de malandro..... so no brazil mesmo

    ResponderExcluir
  11. eu acheir um pouco chanto

    ResponderExcluir